Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

Os fetiches secretos das estrelas do Real Madrid!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 26.05.14

Ain, já é segunda-feira… Como é que possível que o fim‑de‑semana passe assim tão rápido? Isto não está correcto. Ainda no sábado estava eu sentadinho numa esplanada, a comer uns belos e viscosos caracóis e a beber uma bebida que dizem ser à base de cevada e que desliza pela garganta abaixo sem se dar por isso, enquanto via a final da Liga dos Campeões, e eis que já é segunda-feira… Está muito mal feito isto! 

 

Por falar em final da Liga dos Campeões, há que dar os parabéns ao Real Madrid, em nome dos Estapafúrdios do Quotidiano, pela enorme conquista. E por falar em Real Madrid, vocês sabiam que os jogadores do Real Madrid têm uma data de fetiches? Uma espécie de ritual que têm de efectuar, individualmente, antes de cada jogo? Não acreditam? Então, nós, Estapafúrdios do Quotidiano, estamos em condições de vos apresentar um pequeno diálogo travado entre um primo do irmão de um cunhado de um tio de um investigador nosso, e Pablo Hernandez. E quem é o Pablito (como é carinhosamente tratado pelos jogadores do Real Madrid!), perguntam os caros leitores?Pablito auto-intitula-se como "O Fazedor de Sonhos" do plantel do Real Madrid. É ele que torna possível todos os fetiches dos jogadores do Real Madrid, antes dos jogos. Ora tomai atenção ao diálogo, para ficarem a conhecer os fetiches… 

 

(Por razões de segurança, o primo do irmão de um cunhado de um tio de um investigador nosso pediu expressamente para que o seu nome não fosse revelado, com medo de represálias. Por esse motivo, decidimos chamá-lo de Toni.) 

 

 

Toni: Pablito! Grande Pablito! Pá, dá os parabéns ao jogadores por mim! 

 

Pablito: Dá tu! Era o que mais faltava! Não tens boca? Não tens pernas e mãos e coiso? Então, dá tu os parabéns àqueles pobres e mal agradecidos! 

 

Toni: Então, Pablito?! O que se passa contigo, homem?! Estás pra aí todo nervoso, pá! 

 

Pablito: E achas que é para menos?! Estou pior que estragado com aquelas bestas! 

 

Toni: Mas, quais bestas, ó Pablito?! 

 

Pablito: Os jogadores, pá! Aquelas bestas! 

 

Toni: Então, mas o que foi que eles te fizeram, ó Pablito?! 

 

Pablito: O que foi que fizeram?! Ganharam a Liga dos Campeões, e nem foram capazes de dar aqui, ao Pablito, uma pequena palavrinha de agradecimento! São umas bestas! Mas eles vão ver como é que elas mordem! Ai vão, vão…!

 

Toni: Ó Pablito, mas por alma de quem é que eles têm de te agradecer, homem? Tu não és lá o "gajo das limpezas" lá do balneário do Real Madrid? Não te pagam para isso? Então, faz o teu trabalho e cala-te, ó!

 

Pablito: Ena! Deixa-me informar-te que, como besta, não ficas nada atrás daquelas bestas que são os jogadores do Real Madrid! Eu não sou nenhum "gajo das limpezas"! Eu sou "O Fazedor de Sonhos" daquele balneário! Se eles ganharam a Liga dos Campeões, podem bem agradecer a mim! 

 

Toni: Ai é?! Então, mas que raio é isso do "O Fazedor de Sonhos"? 

 

Pablito: Eu concretizo os fetiches daquelas bestas! Todas elas possuem fetiches que necessitam de realizar antes dos jogos! Sabe, uma espécie de ritual. E se por alguma razão não os concretizam, entram em campo infelizes e sem motivação nenhuma! Eu é que sou o grande responsável por motivar aquelas bestas sem sentimentos! Sou uma espécie de "bruxo" daquelas almas penadas. 

 

Toni: Ai é?! Olha mas que giro… Então, ó Pablito, revela lá aí alguns fetiches, pá! Já que eles são umas bestas, como tu não te cansas de afirmar, então vinga-te deles e conta aí alguns fetiches de alguns jogadores… Olha que isso é coisa digna de se saber… Hum, por exemplo, qual é o fetiche do Ronaldo? 

 

Pablito: O do Ronaldo é até muito normal. Antes dos jogos ele gosta de se motivar, fechando-se na casa-de-banho com uma Matryoshka em tamanho real. Ele afirma que a boneca faz-lhe lembrar a namorada, a Irina, pois tal como as famosas bonecas russas, de dia para dia, ele consegue descobrir uma nova Irina. A Irina que se despe para uma revista. A Irina que se despe para uma marca qualquer de roupa. E a Irina que nunca se despe para ele… Bom, ele é que lá sabe o que faz com ela na casa-de-banho. Eu só tenho é de garantir que o raio da boneca esteja em condições para ele, antes do jogos… 

 

Toni: Ah, e mais?! E mais!? 

 

Pablito: Hum… Olha, o Di Maria… Esse é meio apanhado das ideias… Esse pede para que lhe corte os pêlos das orelhas antes dos jogos. Parece que ele sofre de excesso de pêlos nas orelhas, e como tem umas orelhas enormes, tem medo que se veja o excesso de pelugem na televisão. Enfim… Parvoíces… Mas eu sou profissional e trato de tudo com muito profissionalismo…  

 

Toni: Ah… E mais? Existe mais algum fetiche estranho? 

 

Pablito: Então não há?! Olha, o francês, o careca… 

 

Toni: Ah, o Zidane! 

 

Pablito: Não, pá! Esse não é jogador! Estou a falar do Benzema! Esse é o que dá mais trabalho… Essa besta… 

 

Toni: Ai, sim?! Então, e porquê? Que fetiche é que ele tem antes dos jogos? 

 

Pablito: Esse maluco, desde que foi acusado de ter tido relações sexuais com uma prostituta menor, mais o outro francês… O… O… Eh pá, aquele que tem a cara toda estragada. Parece que tem a cara em construção, e que a obra foi embargada e que ficou a modos que a meio… 

 

Toni: Hum… Ah, o Ribéry?! 

 

Pablito: ISSO! Desde que eles foram acusados de terem praticado sexo com uma menor, que o Benzema não quer outra coisa. Ele afirma que nunca fez sexo com essa tal de prostituta menor, mas já que tem a fama… há que ter o proveito. Antes de todos os jogos, lá tenho eu de andar à procura nas bancadas por uma menor que esteja interessada numa rapidinha com o careca… É um martírio, porque muitas vezes sou agredido pelos pais das menores… Enfim, ninguém disse que era um trabalho fácil, mas eu gosto muito de ser "O Fazedor de Sonhos"… 

 

Toni: Hum… é melhor ficarmos por aqui, porque parece que já estás a revelar demais… E já estou a modos que a ficar um pouco chocado… 

 

Pablito: Chocado? Mas isto não é nada! Se ficas chocado com estes fetiches, devias ver qual é o do Khedira, o alemão. Envolve salsichas, gordas e pêlos púbicos… 

 

Toni: Blarrrggggggggg! 

 

 

RIC

 

 

 

Apanharam o Palito, e agora?

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 23.05.14

Olá! Sei que não vos faculto uma enorme novidade quando vos digo que finalmente apanharam o Manuel Baltazar, mais conhecido em Valongo dos Azeites como o "Palito". Quanto a vocês não sei, mas eu acho que lhe deram esta alcunha porque ele é exactamente o estereótipo do trolha que passa os dias na taberna a beber bagaços, com – lá está! – um palito no canto da boca. A sério, reparem bem na cara dele, e tentem imaginá-lo ao balcão de uma taberna com um bagaçito à frente e um palito na boca. É que é tal e qual… Ou então sou eu que possuo não uma mente criativa, mas sim uma mente absurdamente parva. É mais provável a segunda hipótese. 

 

Bom, sobre a captura do "Palito", acho que já está tudo mais que explicado. O homem regressou a casa para ir buscar uma muda de roupa, visto que andar um mês no meio da mata ou em túneis, é coisa para dar cabo de umas calças de ganga e de uma camisa. O Estapafúrdios do Quotidiano só se interessa por temas ou questões que realmente interessam à sociedade e, por isso, decidimos ir entrevistar um dos agentes que passou o último mês a varrer toda a área de Valongo de Azeites, à procura do "Palito". Consta que o agente Custódio Pirolito está muito indignado com a captura do "Palito", e aproveitou para desabafar com o nosso investigador Toino Almeida das Dores. Vamos lá então saber porque razão esta captura do "Palito", atormenta tanto o agente Pirolito. 

 

(O Toino entra na esquadra, e encontra o agente Pirolito atrás do balcão…)

 

Toino: Bom dia, senhor agente Pirolito! Como vai…

 

Pirolito: Eh pá, deslargue-me da mão! 

 

Toino: Mas… o que se passa, senhor agente? 

 

Pirolito: Vá, diga lá de uma vez por todas, qual é a sua queixa? 

 

Toino: Queixa, senhor agente Pirolito? Mas qual queixa?! 

 

Pirolito: Olhe, meu amigo, agente é a senhora sua tia, está bom?! Eu sou da guarda! Está a ver o que está aqui escrito na minha farda?! 

 

Toino: Sim, estou. Diz "GNR – Guarda Nacional Republicana". 

 

Pirolito: Pois muito bem! Então, para si, passa a ser "Senhor Guarda Pirolito"! Estamos entendidos?! 

 

Toino: Pronto… O senhor agent… Ai! O senhor guarda Pirolito é que sabe! 

 

Pirolito: Então, mas afinal o que é que quer saber?! Que tipo de informação pretende? Eu estou aqui é para o ajudar no que me for realmente possível! Infelizmente, como é claro como água… 

 

Toino: Bem, um passarinho contou-me que o senhor guarda Pirolito, esteve envolvido nas buscas pelo "Palito". Mas, esse mesmo passarinho disse-me que se encontra bastante indignado pelo facto de o Manuel Baltazar, ter sido finalmente capturado…

 

Pirolito: Quem?! 

 

Toino: O Manuel Baltazar… O "Palito"! 

 

Pirolito: Ah, o "Palito"… Ai, ai… O "Palito", o "Palito"… 

 

Toino: Graças a Deus, ele foi capturado. 

 

Pirolito: Ai você acha que isso é uma coisa boa?! Vá mas é para o raio que o parta, pá! 

 

Toino: Eh lá… Então, senhor guarda? Porquê tamanha agressividade?! Assim, de repente, até parece que não ficou muito satisfeito pelo facto de o "Palito" ter sido capturado. 

 

Pirolito: Mas é claro que não estou satisfeito! Mas você acha que estar atrás de um balcão, a facultar informações como se fosse um daqueles quiosques turísticos das grandes cidades, enche de orgulho algum guarda?! Você nem imagina o que eu sofri para ser guarda! E acredite que o meu sonho nunca foi estar atrás de um balcão! 

 

Toino: Então, mas o que é que a detenção do "Palito" tem a ver com essa questão de estar atrás de um balcão, armado em guia turístico?

 

Pirolito: Oh homem, por amor de Deus! Eu estive no terreno durante o último mês, à caça daquele assassino! Um mês inteiro, sem tomar banho, sem ir a casa, a fazer as necessidades fisiológicas no meio da mata ou em Postos de Combustível, e agora estou aqui amarrado nesta cadeira, atrás deste aborrecido balcão, a falar consigo… Isso é lá bom para alguém?! Eu sou um guarda, pelo amor da santa! Eu quero acção! Eu quero participar activamente em rusgas! Quero mais! Eu não nasci para isto!  

 

Toino: Mas não era perigoso? 

 

Pirolito: Eu sou o agente Custódio Pirolito! Eu não tenho medo de nada! 

 

Toino: Mas… Você diz que andou um mês na mata sem ir a casa, à caça do "Palito"… Isso não era desagradável? Vá, um dia ou dois, tudo bem. Agora um mês inteiro sem tomar banho?! Sempre com a mesma roupa?! Isso é que é trabalho de guarda?! 

 

Pirolito: Sim, isso é que é trabalho de guarda! Eu estive um mês completamente isolado no meio da mata, tal e qual o Rambo nos seus filmes! Eu aprendi a ser imune à dor, ao cheiro, ao mau-estar por ter borrado as cuecas e não ter outras para vestir! Eu não nasci para estar aqui fechado na esquadra… Cá por mim, o melhor que tinham a fazer era soltar o raio do homem! Assim ele fugia, e eu voltava ao terreno para o caçar! Que é para isso que eu fui treinado! 

 

Toino: Ó guarda Pirolito, olhe uma coisa. Isso é tudo muito bonito e tal, mas você disse-me que teve de se habituar ao mau-estar por estar a usar umas cuecas borradas… Ora, a contar pelo pivete que está aqui nesta esquadra… Você chegou a mudar de cuecas desde que o "Palito" foi detido?! 

 

Pirolito: Mas é claro que NÃO! 

 

Toino: Cruzes credo, que nojo! Então e porquê?! 

 

Pirolito: Porque era a minha mulher que me lavava as cuecas. 

 

Toino: Lavava?! Então e já não lava, porquê?! 

 

Pirolito: Porque ela deixou-me… Depois de estar um mês fora de casa, cheguei a casa e tinha um bilhete dela a dizer o seguinte: "Custódio, não aguento mais isto! Há já um mês que não colocas os pés em casa, e eu preciso de um homem! Eu preciso do meu homem!"

 

Toino: Ah, pois… A sua mulher também tem necessidades como as outras, obviamente… Estava carente, e você não estava em casa… Pois, pois… É a vida… 

 

Pirolito: Mas qual carente, qual quê?! Ela queria era que eu lhe cortasse as unhas dos pés, porque ela pesa sensivelmente à volta de 250 quilos, e não consegue chegar com as mãos aos pés. A enorme bola de gordura que ela possui na zona do abdómen, não lhe permite grande elasticidade… De modos que ela foi embora, e eu não tenho cuecas limpas para vestir… Está tudo borrado. Enfim, é a vida! 

 

Toino: É caso para dizer: "Eish, ó Pirolito… Estás mesmo na MERDA!" 

 

(Acabou-se a saga do homem mais procurado de Portugal, o shôr Palito...)

RIC

 

 

 

 

 

 

 

Fiodiasse que me ajeijaste...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 22.05.14

Ora viva! Hoje retirámos da gaveta (até porque já se me estava a magoar o rabo) uma rubrica que tivemos em tempos, intitulada: Estapafúrdios - By Request! Um género de discos pedidos mas na versão estapafúrdia... E porquê?! Porque, para além de me estar a magoar o rabo - como tinha dito anteriormente, um caríssimo amigo e leitor: Viriato Queiroga, nos indicou uma história que merecia ser partilhada com o mundo. Ora vamos lá a isso...

 

Um crocodilo russo, do "Circo Soviético", ficou gravemente ferido aquando uma contabilista russa de 120kg, lhe caiu em cima durante uma viagem de autocarro. É verdade, meu amigo leitor, nesta história caricata foi o humano que lesionou o crocodilo e não o inverso. O Estapafúrdios do Quotidiano, como grande defensor dos direitos dos animais que é, não podia deixar passar esta história em branco. Por isso, decidimos enviar o nosso investigador robótico: Talky, para falar com este crocodilo. Ora vejamos o que descobrimos...

(NOTA: O Crocodilo tem sotaque russo!) 

 

Talky: Olá Sr. Crocodilo. Então? Já está melhorzinho? Espero que sim! Quer dizer... Espero que esteja melhorzinho mas que ainda não esteja bom o suficiente, para se levantar dessa cama e me dar uma dentada! Eh! Eh!

 

Fiodia: Qual melhorzinho, qual carapuças... Não há noite que não tenha pesadelos com o cus gordos. Você nem imagina a tormenta que é...

 

Talky: Pois... Acredito que sim. Levar com 120kg de rabo em cima, é coisa para ser chata.

 

Fiodia: Chata?! Qual chata? De chata é que aquela senhora não tinha nada. Imagina o que é estar descansadinho da sua vida, a jogar Angry Birds no telemóvel, quando de repienta, vem demandada uma porca gorda na minha direcção... Nem tive tiempo de me desviar. Quando dei por mim já estava gorda na Fiodia!


Talky: Desculpe?! Gorda na quê...?

Fiodia: Fiodia! Gorda na Fiodia! Em cima de Fiodia!

 

Talky: Peço desculpa, não estou a perceber. Deve ser por causa do seu sotaque russo. Está-me a dizer que a senhora, para além de ter ido contra si, ainda abusou sexualmente de si?!

 

Fiodia: QUE HORROR!!! VOCÊ ESTÁ DOIDO OU QUÊ?!

 

Talky: Mas você é que disse que a gorda o «fiodieu»...

 

Fiodia: Qual «fiodieu»... O que disse foi que a gorda esborrachou Fiodia! Ou seja, a mim! Eu ser Fiodia! O fantástico crocodilo Fiodia!

 

Talky: AH! AH! AH! Desculpe lá mas não pode ser... O seu nome é Fiodia?! Essa história ainda é melhor do que a queda duma contabilista de 120kg, em cima de um crocodilo num autocarro. Quem é que lhe deu esse nome?

 

Fiodia: O dono da circa! Quando eu e os meus irmãos nascemos, o dono da circa deu nome a todos nós. Mas infelizmente os outros já morreram, coitados. Só sobrar eu e minha irmã: Toda.

 

Talky: Epá, desculpe... Não pode ser. A sua irmã chama-se Toda?!

 

Fiodia: Sim. Conheces Toda?

 

Talky: Não! Nem por isso. Só se for prima de algum sapato da minha mulher... Mas o importante aqui é que eu acho que já percebi tudo o que se passou... Por acaso o Fiodia sabe o nome do condutor do autocarro?

 

Fiodia: Claro! Yuri... Yuri ser minha amiga desde que eu era um ovo.

 

Talky: Pois... Confirma-se... Então é o seguinte: 

1º a contabilista é portuguesa;

2º a contabilista é uma gorda taradona (diz que acontece muito lá nas gordas portuguesas...);

3º o dono do circo, pouco antes do Yuri ter dado a guinada no autocarro, tentou chamar a atenção dele e salvá-lo a si e à sua irmã;

e 4º a gorda taradona tem uma paixão assolapada pelo Yuri!

 

Fiodia: Hum?! Mas como é que você percebeu tudo isso só de falar com Fiodia?

 

Talky: Simples... O que se passou foi o seguinte: O Yuri ia batendo no carro que vinha à frente dele na estrada. O dono do circo, ao ver a eminência dp perigo gritou: "ATENÇÃO YURI!! FIODIA, TODA, JÁ! AQUI!" - A gorda, que tinha uma paixoneta pelo Yuri, ao ouvir tal coisa, vem demandada lá do fundo do autocarro mas entretanto desequilibrou-se e caiu em cima de si. 

 

Fiodia: O quê?!? Mas isso é parvo!!

 

Talky: Ai sim?! E uma mulher cair em cima de um crocodilo, que vinha a jogar Angy Birds no autocarro, e ele ficar a vomitar durante 3h, não é?! Olha agora...

 

Fiodia: Hum... Pensando bem és capaz de ter razão. E já agora como te chamas tu?

Talky: Eu, a... Eu, a... Eu sou... o... Vivivas! Sim! Isso mesmo. O meu nome é Vivicas!

 

Fiodia: AH! AH! Bonito nome...

 

Talky: Obrigadinho.


GIL