Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estapafúrdios do Quotidiano

O OLX dos famosos...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 28.01.13

 

Até o mais leigo cidadão português - como, igualmente, o mais leigo dos cidadãos estrangeiros -, sabe que, o aparecimento da internet na vida do ser-humano veio trazer uma liberdade estrondosa para qualquer cibernauta. Existem várias redes sociais, que fazem parte do quotidiano de quase todos os cidadãos deste mundo. Hoje em dia, torna-se mais suspeito quem não tem, por exemplo, Facebook, do que aqueles que levam a sua vidinha rural - longe da tecnologia -, e sem essas extravagâncias da "internet"... Hoje em dia, é mais usual perguntar-se: "Qual é a tua página de Facebook?", do que; "Qual é o teu número de telemóvel?". É a mais pura das verdades. É a denominada - "Evolução". Ou seguimos o seu rumo, ou corremos o risco de cair no esquecimento da sociedade em geral. Apenas e só, por esse mesmo motivo, é que eu possuo contas em várias redes sociais. Tenho medo de cair no esquecimento, e tal... (Que maravilhosa desculpa...) Aprenda, caro leitor do Estapafúrdios do Quotidiano... Isto é quase, quase, serviço público...

Se existe a internet, porque não fazer uso dela para todo o tipo de estratagemas que possam resultar em benefício monetário? O mundo está em crise, existindo a - urgente - necessidade de adquirir dinheiro para sobreviver, dê por onde der... Foi, exactamente, esse género de uso que fez uma Brasileira, colocando a sua virgindade em leilão na internet. E verdade seja dita: ela recebeu uma bela de uma maquia. Parece que esta ideia ganhou mais seguidores, surgindo várias notícias, de pessoas a "vender" o seu corpo em troca de dinheiro. Bom, sinceramente, isso já existe há milhares de anos, sendo reconhecida como a "profissão mais antiga do mundo". Mais, recentemente, surgiu um jovem norueguês, que publicou uma foto sua, munido de um cartaz, pedindo que os seus seguidores do Facebook, fizessem "like" na respectiva foto. Onde o objectivo é: chegar a um milhão de "likes", adquirindo assim, a possibilidade de fazer sexo com a sua colega. Parece que, o malandro do rapaz vai conseguir alcançar o seu objectivo, visto que, a foto já tem 999 mil "likes", no preciso momento em que escrevo este texto. Ora, esta - surpreendentemente - onda de estratagemas para alcançar dinheiro através da internet, levou a que o Estapafúrdios do Quotidiano, destacasse um Investigador para esmiuçar estes estratagemas que surgem na internet. E, caro leitor, o nosso investigador descobriu dois anúncios de dois famosos portugueses: "Zezé Camarinha" e "José Castelo Branco". Decidimos enviar o investigador ao encontro destas duas personagens, para entender o porquê, de terem colocado anúncios na internet.

 

Comecemos por Zezé Camarinha...

 

Investigador: "Ora viva!"

 

Zezé Camarinha: "YesI like! Boa tarde! O que deseja aqui do men?"

 

Investigador: "Hã? Ah! Ok, tudo bem. Bom, eu queria saber qual o motivo que o levou a colocar um anúncio no Facebook, oferecendo os seus serviços… prontos… para… coiso… está a ver?"

 

Zezé Camarinha: "Ah! Isso? Sim… Aqui o Zezé Camarinha, possui great planos…"

 

Investigador: "Ai é? Hmm… E que raio de planos são esses, que o leva a oferecer os seus serviços?…"

 

Zezé Camarinha: "São planos fantásticos! Como o meu friend com toda a certeza o saberá, o Inverno em Portugal retira-me as minhas babes! E o que é feito do Zezé Camarinha, sem as suas adoradas babes? Fico deprimido, sem vontade nenhuma para aparar o meu moustache. Depois, aqui o men, sem o seu moustache, fica uma autêntica desgraça. Logo, aproveito para oferecer os meus serviços para… coiso… para assim amealhar money. Estás a ver, meu friend?

 

Investigador: "Pois, todos nós precisamos de dinheiro. Então, e é apenas para isso?"

 

Zezé Camarinha: "Nada disso! Aqui o men, quer juntar muito money para construir em plena cidade de Portimão, uma praia artificial. Protegida da chuva, sempre com muito sol. Assim, tenho as minhas babes de volta, durante o ano inteiro. Very… nice! Não é? Só existe uma condição…"

 

Investigador: "Ai… sim? Qual?"

 

Zezé Camarinha: "As babes, para entrarem na praia, aqui do men, têm de trazer muito protector solar. É o que o Zezé mais gosta de fazer na vida. Aqui o menlikes to put the cream on the babes. Se quiser, pode aparecer. Mas… não tem direito a babes. Elas são todas do Zezé…"

 

Investigador: "Ah… Está certo. Obrigadinho, ó Zezé Camarinha…"

 

Agora, chega a vez de José Castelo Branco...

 

Investigador: "Boa tarde, ó Conde. Estás bom?"

 

José C. Branco: "Desculpe? Ó criatura, quem é você para tratar o Conde assim? Sabe quem eu sou? Você não me enerve! Ai! Ui!"

 

Investigador: "Calma, calma… Peço-lhe desculpa, ó Conde. Olhe, eu gostava de saber o porquê, de ter colocado um anúncio na internet a oferecer-se para vídeos caseiros? Que ideia é essa?"

 

José C. Branco: "Ah! É isso que pretende saber, criatura? Muito bem! Eu explico. Desde que eu fui apanhado a roubar café no Pingo Doce de Sintra, que a minha vida se complicou, sei lá. O Conde está a passar por sérias dificuldades, sei lá. A Betty já não se mexe e o Conde precisa de fazer mais um Botox. E, como o fazer, se não possuo dinheiro? Ai! Ui! O que isto me enerva!"

 

Investigador: "Então... mas o Conde não tem um programa de televisão? Não ganha bem por apresentar o programa?"

 

José C. Branco: "Sim, criatura. Eu apresento o programa, mas a MVM paga muito mal... Só me oferecem uma "Sande" de Manteiga, durante os intervalos das gravações. E, atenção!, criatura... A manteiga é de marca branca do Continente. Um horror! Nem possuem a decência de comprar manteiga de qualidade para o Conde. E, depois, pagam-me o salário em Ticket's de refeição. E o que é que eu faço com aquilo, criatura? Não posso usar os Ticket's para pagar os meus Botox! O Conde não pode passar sem Botox! Fica horrível, sei lá! E, mais! Preciso de adquirir um desfibrilador para a minha queria Betty. Sabe, criatura... Tem manhãs que, ao acordar, dou com ela na cama sem responder. Sou obrigado a fazer-lhe respiração boca-a-boca. Que nojo! Com um desfibrilador, a "coisa" fica mais fácil, sei lá! Por isso, quem quiser fazer um vídeo caseiro com o Conde, basta trazer uma câmera de filmar. Faz-se um filmezinho, sei lá, tipo aquele que eu fiz no hotel com aquele casal amoroso. Já viu, criatura?"

 

Investigador: "Já... Ia-me vomitando... Adeus e obrigado pela entrevista... Ó CONDE..."

 

E... foram as entrevistas possíveis...         RIC

 

 

5 comentários

Comentar post