Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

Um estranho fetiche dinamarquês...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 29.08.13

Oi! Então, e tipo... coiso? Sim? À bruta, mesmo? Isso é que é preciso! Meus amigos, queria desde já avisar-vos que amanhã vai sair-me o Euromilhões. Por isso, não vale a pena apostarem. E sabem porque é que eu sei que vocês não sabem mas que eu sei e, por isso, estou em condições de avançar que possuo o conhecimento que, amanhã, vai-me sair o Euromilhões (OI?)? Porque, hoje, pela fresquinha, aqui o menino pisou uma mega bosta! Ora, toda a gente sabe que isso é sinónimo de sorte da boa. Por isso, aqui o menino, brevemente, irá deixar de escrever para o Estapafúrdios do Quotidiano. Vá, também não é preciso desatar a chorar e, muito menos, tentar o suicídio. Quando acabarem os milhões, eu regresso, pá...  Tenham lá calma... 

 

Sabem o que é que eu vos digo? Os Dinamarqueses, são uns malucos do catano! Têm cá uns fetiches mais estranhos que eu sei lá! Então não é que, em pleno estádio do clube de futebol Brondby, um casal dinamarquês decidiu fazer sexo no meio da relva? Esperaram que o jogo entre o Brondby e o Renders terminasse – e que o estádio ficasse vazio de adeptos – para correrem em direcção ao centro do relvado e iniciarem a prática sexual. Só foram interrompidos, quando um segurança do estádio deu por eles, naqueles preparos sexuais, e os expulsou do estádio. O chamado «Empata-fod...»! 

 

Adivinhem quem estava lá, à saída do estádio, quando este casal foi expulso pelo «Empata-fod...», desculpem, pelo segurança do estádio? Nada mais nada menos do que, Toino Estique-Lá-Pisse. O novo investigador destacado na Dinamarca. Vejamos o que o Toino, conseguiu descobrir...

 

Toino: Eh pá... Este estádio é bem catita... Mas... o que vem a ser aquilo? Um casal completamente nu, a sair do estádio a correr? E... um segurança a correr atrás deles? Irra! Estes dinamarqueses são doidos. Com um frio destes, e eles a correrem todos nus... Bom, acho que isto dará um bom estapafúrdio... Deixa-me lá ir falar com eles, a ver no que isto dá... 

 

Toino desloca-se ao encontro do casal dinamarquês nu... 

 

Toino: Eh lá... Então, pessoal? Vocês são doidos, ou quê? 

 

Mulher: O que foi, pá? O que queres? És algum mirone, é? Põe-te a andar, mas é! 

 

Toino: Um mirone, eu? Por amor de Deus, se ainda fosses alguma coisinha de jeito... Agora assim, pálida, mais branca que um vampiro com uma paragem de digestão... Deves ter a mania que és alguma deusa, não…? 

 

Homem: Olha lá, pá! Não achas que te estás a esticar, nem nada? Vamos lá a ter mais respeitinho...

 

Toino: «Respeitinho...», diz o gajo com as calças nas mãos. Olha-te ao espelho, pá! Que moral tens tu para invocar o «respeitinho»? 

 

Mulher: Anda, amor... vamos embora que este mirone é meio apanhado das ideias... Vamos até ao jardim de Copenhaga. Lá também há relva... Podemos lá fazer o amor, também. 

 

Homem: Isso, vamos! Antes que eu vista as calças e, assim com quem não quer a coisa, aplique duas valentes lambadas neste mirone d´um raio!

 

Toino: Bom, vamos lá a ter calminha… Eu não vos quero mal, nem sou um mirone, pá… Eu chamo-me Toino Estique-Lá-Pisse, e sou um investigador do Estapafúrdios do Quotidiano. Eu estou aqui, apenas, para saber o que se passou com vocês, para estarem completamente nus a sair do estádio… 

 

Mulher: Ai, meu Deus! Ai, meu Deus! Eu nem acredito no que estou a ouvir! Nós vamos aparecer nesse ENORME blog, o Estapafúrdios do Quotidiano?!

 

Toino: Hum… Sim, se quiserem explicar-me o que se passa aqui… 

 

Homem: Ó mulher… Esquece lá estes Estapa… coisos... Vamos até ao jardim, vá lá… 

 

Mulher: Tu és doido? Isto é para o Estapafúrdios do Quotidiano!! Não vamos a lado nenhum! Vamos falar com este senhor bem parecido… 

 

Homem: Então, mas… Há pouco, ele era um mirone, e agora é um senhor «bem parecido»? Nunca hei-de entender as mulheres… 

 

Toino: Então, contem lá… O que é que estão a fazer aqui, completamente nus, à saída do estádio…?

 

Mulher: Então… é assim…

 

Homem: Eu conto, senão nunca mais saímos daqui hoje… Nós estamos assim nus, porque estivemos a fazer amor em pleno relvado do estádio do Brondby… E, antes que o meu caro mirone «bem parecido» desate a fazer perguntas, eu explico o porquê de termos feito amor em pleno relvado: É um fetiche meu! Eu adoro relva… A relva deixa-me excitado! Aliás, eu fui jogador do Brondby, mas tive de abandonar o futebol. Andava sempre com o pénis erecto durante os jogos! Estava sempre excitado! 

 

Toino: Ah! Então, é gay

 

Homem: Nada disso! Eu excito-me com a relva… O seu cheiro, a sua textura… Já acabei muitos relacionamentos por causa deste fetiche. Nenhuma das minhas namoradas me compreendia… Nenhuma, execpto aqui a minha Briella. Ela aceitou o meu fetiche, como uma coisa normal… 

 

Mulher: É verdade! O amor acima de tudo! 

 

Homem: O problema, é que só consigo fazer amor na relva… Por isso é que estamos assim, nestes propósitos… Olhe, quer vir connosco? Há meses que a minha Briella pede para satisfazer o fetiche dela: um ménage à trois na relva do jardim de Copenhaga...

 

Toino: Ah, ok… Não… deixem lá isso... Vão lá à vossa vidinha, vão… E não se esqueçam de ler o Estapafúrdios do Quotidiano. A vossa história irá ser contada ao mundo, a partir de lá… 

 

(Sex on the pitch...)

 

RIC