Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

Celestino de Almeida, o polícia invasor!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 25.11.13

Olá, pessoal! Então, esse fim‑de‑semana? Passou-se, não é verdade? É assim, a vida. Os fins‑de‑semana passam-se e nós nem damos por isso. Quer dizer, eu pelo menos dei pelo passar do meu fim‑de‑semana. E porquê?! Porque dormir 9 horas seguidas e acordar a pensar que estava algures no futuro, ou numa outra dimensão, em que as pessoas poderiam dormir 9 horas seguidas sem serem interrompidas, ora pelo despertador, ora pelo barulho de vizinhos madrugadores em pulgas para irem trabalhar, é coisa que só pode acontecer aos fins‑de‑semana.

 

E sim, eu vinguei-me à grande, este fim‑de‑semana. O quê? Pensam que dormi 9 horas seguidas sem ser incomodado? Estão enganados. Vinguei-me sim senhor, mas foi dos meus vizinhos madrugadores em pulgas para irem trabalhar, acordando às 7 horas da matina, e tendo colocado Slipknot a entoar aos altos berros da minha aparelhagem dos anos 80! (Sim, usei o leitor de cassetes…) Era vê-los aos saltos em casa, a caírem da cama com o tamanho susto que apanharam… Calma, eu não sou uma má pessoa, apenas gosto de aproveitar os pequenos prazeres da vida – incomodar os vizinhos em plena manhã de um sábado, é um desses pequenos prazeres da vida!

 

E agora vocês perguntam: «Ó RIC, e o raiosmaparta do estapafúrdio de hoje? Onde é que está ele?» E eu respondo: «E se fossem chatear o Camões?!» Nã, estou a brincar convosco, seres lindos que emanam uma aura tão bonita e brilhante, que me encadeia só de olhar. Ah, esqueçam… Não é uma aura, é um enfeite de natal que vocês, teimosamente, adoram usar na cabeça enquanto lêem os estapafúrdios. Vejam lá se perdem essa maldita mania, que isso atrofia os olhos aos autores destes textos absolutamente ridículos. Ok? Estamos esclarecidos nesta matéria? Ainda bem. 

 

Eu não queria revelar isto, mas lá terá de ser. Na passada quinta-feira, durante a invasão das forças policiais à escadaria da Assembleia da República, um dos nossos investigadores estava presente no local. E, para completo espanto nosso, ele decidiu mesmo fazer o seu trabalho, entrevistando um dos policias que se encontrava na escadaria. Não sabemos o que lhe deu para cumprir o trabalho que nós NÃO lhe pagamos. Provavelmente, terá sido para combater o frio que se fazia sentir no local. Não sabemos, mas temos a entrevista em nossa posse e vamos colocá-la aqui para vocês lerem. Ora, divirtam-se… 

 

 

Celestino: INVASÃO! INVASÃO! OLHA A INVASÃO! ONDE? QUANDO? AGORA, MESMO! AQUI, MESMO! INVASÃO! INVASÃO! 

 

 

Zé Pirolito: Amigo, amigo! Ó amigo! Olhe… 

 

Celestino: Amigo? Mas, desde quando? Só por estar aqui na manifestação comigo, já se julga meu amigo é? No mínimo, pode considerar-se um colega manifestante! Agora, amigo? Tenha la juízo, homem…!

 

Zé Pirolito: Era só uma forma amistosa de o chamar à atenção…

 

Celestino: De me chamar à atenção?! Mas quem é que você pensa que é?! Pensa que é a minha querida mãezinha, para me chamar à atenção?! Era só o que mais faltava! 

 

Zé Pirolito: Eh homem… Eu só queria falar consigo… e fazer-lhe algumas perguntas… 

 

Celestino: Fazer-me algumas perguntas?! Mas você é quem, afinal? É jornalista?! Ou é da PIDE?! 

 

Zé Pirolito: Da PIDE…?!

 

Celestino: Eu sabia! Eu sabia que a PIDE ainda estava viva! PESSOAL! PESSOAL! ESTE É DA PIDE! A PIDE AINDA ESTÁ VIVA! ESTAMOS A VOLTAR À DITADURA! 

 

Zé Pirolito: Mas, você é doido ou quê?! Mas qual PIDE, qual quê: eu sou um investigador do Estapafúrdios do Quotidiano! 

 

Celestino: Ah… investigador… Porque que é que não disse logo?! 

 

Zé Pirolito: Porque não me deixou! Você estava aí todo armado em histérico, que mal me deu hipóteses para dizer seja o que for… 

 

Celestino: Ah, ok… Espere um pouco: INVASÃO! INVASÃO! ONDE? AQUI! INVASÃO! INVASÃO! Agora sim, diga lá o que é que quer? 

 

Zé Pirolito: Eu queria fazer-lhe umas perguntas sobre esta manifestação! E sobre esta invasão da escadaria da Assembleia da República! O que o levou a invadir a respectiva escadaria?! Foi para marcar uma posição?! 

 

Celestino: Nã… nem por isso…

 

Zé Pirolito: Foi para enviar uma mensagem ao governo…?

 

Celestino: Nã… nem por isso…

 

Zé Pirolito: Então?!

 

Celestino: Foi para imitar o Rocky Balboa, quando ele, num dos filmes, sobe aquela escadaria toda e dá um salto no ar com o punho fechado quando chega ao topo da escadaria! Era um sonho de criança que eu tinha! E finalmente, consegui! EU CONSEGUI! 

 

Zé Pirolito: Mas… 

 

Celestino: Chiu! INVASÃO! INVASÃO! ONDE? AQUI, MESMO! INVASÃO INVASÃO!

 

 

E é isto. Um bom resto de segunda-feira – se é que isso pode ser possível… 



RIC