Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estapafúrdios do Quotidiano

A origem do twerk!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 25.11.14

AVISO: Este estapafúrdio é interdito a menores de 18 anos. Contém cenas eventualmente chocantes, com um elevado teor sexual e intestinal. Não aconselhado a pessoas sensíveis.

Twerk.jpg

 O twerk é a nova moda do mundo da dança. O abanar frenético, das nádegas, faz com que qualquer pessoa se pareça com um tipo lunático, que foi picado no rabo por uma abelha. No entanto, esta dança bem executada por uma profissional (e de preferência extremamente jeitosa dançarina) tem um elevado teor sexual e o seu 'quê' de 'sexyness'.

O Estapafúrdios do Quotidiano decidiu ir entrevistar a inventora desta dança. Ela é russa, chama-se Iryna Kuasemekago, e contou-nos toda a verdade sobre a origem do twerk. Ora vejamos...

 

GIL: Olá jeitosa...


Iryna: Ai, ai, ai, agora não posso falar...Já volto!

 

GIL: Olha... Vem um gajo de tão longe para falar com ela e agora foge... Iryna... Ó Iryna Kuasemekago... Estás aí?

 

Iryna: Estou! Desculpa lá, é que estava mesmo, mesmo aflitinha. Diz...?

 

GIL: Digo? Digo o quê? Sai lá do W.C. que já falamos...

 

Iryna: Epá, vai demorar. O melhor é ires falando. O que queres de mim?

 

GIL: «Eish... Que cena. Nunca entrevistei ninguém a cagar... Bom... Há sempre uma primeira vez para tudo!» Ó Iryna, consta que foste tu a inventora do twerk. É verdade?

 

Iryna: Sim! É a mais pura das verdades... Foi à 3 anos atrás. Estava eu com uma das minhas prisões de ventre, brutais, quando comecei com o twerk.

 

GIL: Desculpa, não estou a perceber...


Iryna: Sim, pá! Estava presa de intestinos... O cocó não queria sair... Tinha o Sr. Castanho entalado... Estás a ver? E foi então que eu pensei: "Então e se eu começasse a abanar o rabo, que nem uma doida, será que ele decide cair?"

 

GIL: CA NOJO!!! Não acredito!

 

Iryna: É a mais pura das verdades. Só que para minha sorte, ou azar, uma amiga minha decidiu filmar tudo e colocar no Youtube. Depois, as malucas das americanas quando viram a minha dança começaram todas a imitar-me. Pancadas... Vai-se lá entender.

 

GIL: Epá Iryna, eu já ouvi muita história nojenta, mas olha que a tua bate todas!

 

Iryna: Pfff... Dizes isso porque nunca me viste a fazer twerk. Deixa-me só sair da casa-de-banho que já te mostro...

 

GIL: Deixa estar, obrigadinho... Não estou interessado!

 

Iryna: «PLOFT!» Olha, foi-se embora. Paciência... Depois mando-lhe o vídeo. Tuuuu, tuuuu, tuuuuuu, tu, tu, tuuuuuuu, tu, wiggle, wiggle, wiggle....

 

 GIL

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.