Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estapafúrdios do Quotidiano

Estamos de volta, malta!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 21.09.15

Olá, seres mais lindos do planeta! Leitores mais elegantes do universo! Tenho de vos fazer uma merecida vénia, depois da forma estóica como aguentaram firmes e fiéis ao Estapafúrdios do Quotidiano, durante este pequeno mas merecido hiato que optámos por fazer. Se fossem outras pessoas, tinham ido às vossas vidinhas. Mas não: aguentaram-se aí cheios de força, à espera que as bestas que gerem este pequeno estaminé estapafúrdio decidissem deixar de serem preguiçosos e voltarem para mais estapafúrdios absurdos, mas cheios de pinta. E só por causa desse pormenor, nós optámos por perder a cabeça e oferecer-vos alguns presentes. Tais como; iPhones 6, iPads... Ah, esperem um pouco que o GIL está aqui a sussurrar-me algo ao ouvido... 

 

(Como assim não temos fundo de maneio para comprar iPhones e iPads para oferecer aos nosso leitores, GIL? Como? Então o que raio fizeste aos milhares de euros que algumas marcas e, igualmente, algumas celebridades nos pagaram para pararmos de publicar estapafúrdios sobre eles? Como? Gastaste tudo? Em quê, pá? Ao menos diz-me que gastaste o dinheiro todo em gajas ou em droga da boa. O quê? Não posso crer! Gastaste tudo em festas com travestis? Eh pá, então e agora? O que é que vamos oferecer aos nossos leitores neste nosso regresso ao activo? Não sabes? Então quem sabe? Ao menos ficaste com o contacto de algum desses travestis? Sim? Boa, menos mal. Então fala lá com esses travestis, e assim vamos oferecer algumas table dance feitas pelos travestis aos nossos leitores. O quê? Eles não fazem isso? Estamos tramados! Também tinhas logo de gastar o dinheiro todo num fetiche teu, caramba! Quanto dinheiro tens no bolso? 10€?! Pronto, com mais 10€ meus e já dá para comprar, pelo menos, umas cervejas. Agora, vestimo-nos os dois de matrafonas, embebedamos os nossos leitores e fazemos nós a table dance. Assim como assim, eles bêbados nem se apercebem de nada. Como? Não fazes isso?! Eh pá, quem te manda gastar o dinheiro todo a divertires-te com travestis? Agora paciência: tens de dar o corpo ao manifesto! O quê? Afinal nem 10€ tens? E tens uma distensão muscular na nádega direita, e por isso não podes fazer dançar? Eh pá, estou tramado contigo... Pronto, eu visto-me de travesti e faço eu a table dance aos nossos leitores...)

 

Bom, afinal houve aqui uma mudança de planos, queridos e estimados leitores do Estapafúrdios do Quotidiano. Depois de uma breve, mas intensa deliberação, chegámos à conclusão que os nossos leitores merecem muito mais do que simples iPhones 6 e iPads... Então, temos para oferecer a todos os leitores que visitarem o nosso blog nos próximos dias e partilharem ou comentarem os nossos estapafúrdios, uma magnífica, maravilhosa, incrível e estrondosa TABLE DANCE! Mas não é uma table dance qualquer, atenção! É uma table dance protagonizada pelo melhor... ups, pela melhor dançarina do varão do mundo, de seu nome Ricardina Varistova! Vá, não é exagero nenhum... Vocês merecem, pá. Pois, ao fim ao cabo, vocês são os melhores leitores do mundo!

Mas fiquem sabendo que não foi fácil chegar à decisão de regressarmos ao activo. Mas o GIL insistiu tanto, que eu não fui capaz de dizer que não. Podem agradecer-lhe o facto de os estapafúrdios estarem de regresso a este estaminé. E como vocês são os melhores leitores do mundo, aqui fica o diálogo que eu e o GIL tivemos, telefonicamente, que culminou no regresso do Estapafúrdios do Quotidiano.

 

 

 (O telefone toca, e eu atendo a chamada...)

 

RIC: Tou?! Olhem, é assim: eu estou farto de receber chamadas vossas a melgar-me a cabeça. Eu não quero saber de seguro de saúde nenhum! Eu já tenho um seguro de saúde, e não quero mudar para outro. Por isso, ou param de me chatear a cabeça, ou eu contrato os serviços de um bombista suicida para rebentar com a vossa sede! Estamos esclarecidos? Passar bem!

 

GIL: RIC! Espera!

 

RIC: Ah, és tu... Outra vez... O que queres desta vez, GIL? Já é a décima terceira vez que me telefonas hoje...

 

GIL: Eh pá, amigalhaço...

 

RIC: Amigalhaço? Mau... Vem aí coisa. Quando a esmola é muita o pobre desconfia...

 

GIL: Oh... Lá estás tu... Não é nada disso, pá... É só que... Então, a modos que... Eu gostava muito que...

 

RIC: Eh pá, desembucha! Parece que engoliste um gira-discos riscado!

 

GIL: Pronto! Pá, tens de me ajudar! Eu não aguento mais isto! Estou saturado! Eu não fui feito para isto!

 

RIC: Então, rapaz? O que se passa? Estás bem?

 

GIL: Não, amigo... Não estou nada bem... Tens mesmo de me ajudar...

 

RIC: Então mas o que é que se passa? Deves dinheiro a alguém, e precisas que eu te empreste uns trocos? Andaste novamente a jogar póker online, GIL?

 

GIL: Eh pá, não é nada disso, mas uns trocos também vinham a calhar...

 

RIC: Tu agora és pai, GIL! Tu não podes andar metido em apostas online, rapaz! Tens de ter mais juízo!

 

GIL: O problema é mesmo esse...

 

RIC: Não teres juízo? Oh, mas isso não é novidade nenhuma...

 

GIL: Não, pá... Estou a referir-me ao facto de agora ser pai... Eu não sirvo para isto, pá...

 

RIC: Como assim, não serves para isso? Mas é claro que serves! Aliás, tens de servir! Ou pensavas que era só fazer a criança e depois a vida era um mar de rosas, não?

 

GIL: Tens de me ajudar, RIC. EU NAO AGUENTO MAIS! AJUDA-ME!

 

RIC: Ei, calma! Eu ajudo, mas se continuas a gritar-me aos ouvidos eu vou aí a casa e levas um excerto de estampilhas nessas orelhas que até andas de lado. O que se passa, afinal?

 

GIL: É a miúda, pá... Eu não aguento isto... Leva a noite inteira a berrar. Não me deixa dormir! Vou trabalhar tipo zombie, de tal forma que as pessoas na rua até fogem de mim pensando que eu quero comer-lhes o cérebro. Depois, quando chego a casa, nem tenho tempo para tomar banho, pois tenho de mudar a fralda à miúda porque está toda mijada. Depois, tenho de fazer-lhe o biberão. Depois de lhe dar de comer, tenho de a colocar a arrotar. Depois de a colocar a arrotar, tenho de ir mudar de blusa porque a miúda vomitou-me em cima. Depois tenho de ir mudar-lhe a fralda porque ela borrou-se toda e tem cocó até ao pescoço. Depois de lhe mudar a fralda e vomitar cerca de 10 vezes, tenho de a pôr a dormir. E quando dou por mim, já é meia-noite e ainda nem jantei e nem tomei banho. E é todos os dias nisto! Não aguento mais!

 

RIC: Txiii... Então e como é que eu te posso ajudar nisso? Não estás à espera que seja eu a ir mudar as fraldas à miúda, pois não?

 

GIL: Não, pá... Mas podias, hum, aceitar voltarmos a escrever estapafúrdios...

 

RIC: A sério? Mas como é que isso te ia ajudar com a tua filha? Tu quase nem tens tempo para tratar dela e de ti, quanto mais para escreveres estapafúrdios...

 

GIL: Vê-se mesmo que és de compreensão lenta... É que assim eu tenho uma desculpa para pôr a mãe da miúda a tratar dela... Se estou a escrever, não posso estar a tomar conta da miúda... Eu já falei com ela e tudo...

 

RIC: Ai sim? E como é que ela reagiu a essa tua ideia de voltarmos a publicar estapafúrdios no blog?

 

GIL: Ah, super bem...

 

RIC: A sério? Como é que ela aceitou isso assim tão de ânimo leve, visto que assim tu vais ter menos tempo para tomar conta da miúda e, por conseguinte, ela acaba por ter mais trabalho?

 

GIL: Ah. Foi fácil... Eu disse-lhe que tinhas sido tu a ter a ideia... e que, se eu não aceitasse, que me furavas os pneus do carro e ainda colocavas 10 refugiados a viver à nossa porta de casa.

 

RIC: Ah, és muita sacana!

 

GIL: Sou, sim senhor... E COM MUITO GOSTO! MUAHAHAHAHAHAHAH!

 

(E o GIL desliga a chamada...)

 


Pronto, e foi isto. Mas o que interessa realmente é que... ESTAMOS DE VOLTA, MALTA!

transferir.jpg

RIC

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.