Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

Bolsonaro VS Trump — O combate do século!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 17.04.20

Senhores e senhoras. Meninos e meninas. Cães e gatos. Covid-19 ou Coronavírus. Hoje, para regalo de toda a humanidade, o Estapafúrdios do Quotidiano tem o prazer de apresentar em exclusivo o combate do século! O combate que irá decidir quem é, de facto, a maior besta à face do planeta Terra!

Do lado esquerdo do ringue, vestido de amarelo e verde, temos o grande, o enorme, o pirata, o ditador, a reencarnação de Hitler, Jaaaaaaiiiiirrrr Bolsonaro!

Do lado direito do ringue, vestido de azul e vermelho, temos o grande, o enorme, o palhaço, o rei do Twitter, o homem com o corte de cabelo mais controverso da história da humanidade, Dooooooonald Trump!

Os dois pesos pesados aproximam-se e ficam frente-a-frente, escutam as palavras do árbitro, cumprimentam-se amargamente e PIM!, ouve-se a campainha e principia-se o combate do século!

 

Avança Trump:

 

“Assim que tomei posse, acabei com o seguro de saúde do Obama, o ObamaCare! E agora muitos americanos estão a morrer com o Coronavírus por não terem acesso ao sistema de saúde!”

 

Responde Bolsonaro:

 

“Assim que tomei posse, dei a possibilidade de todos os brasileiros possuírem uma arma! E a criminalidade no Brasil aumentou!”

 

Trump defende-se com um novo ataque:

 

“Tal e qual Hitler, eu também mandei erguer um muro na fronteira com o México!”

 

Bolsonaro rejeita ficar atrás e retruca:

 

“Eu deixei o coração do planeta arder, a Amazónia, porque aquilo é grande ‘prá chuchu!, e eu preciso de vender madeira!”

 

Trump opta por desferir o seu triunfo:

 

“Não fiz caso do Coronavírus, porque a minha ideia é despachar uns quantos americanos para assim poupar dinheiro ao país...”

 

Bolsonaro remata com:

 

“Eu mandei abrir tudo o que é negócios, porque o país não pode parar e assim, com a propagação do vírus, a ver se alivio as favelas que já têm bandidos a mais...”

 

Trump atira a última cartada:

 

“Somos, orgulhosamente, o novo centro da pandemia Coronavírus no mundo!”

 

Bolsonaro termina este combate com:

 

“Calma, camarada de cabelo laranja. Nós estamos aí chegando...”

 

No final do combate, a conclusão a que chegamos é que, afinal, não existe um vencedor neste confronto. São parecidos demais para que um deles ganhe e, no final, Trump e Bolsonaro parecem mais dois irmãos que foram separados à nascença e com muita sede de vingança...

noticia_533309_img1_dupla.jpg

RIC

 

 

 

 

 

 

 

Será Bolsonaro a reencarnação de Hitler?

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 23.10.18

O Brasil está em alvoroço. O país está a braços com as eleições que vão determinar quem será o próximo presidente a governar o país do samba. Após a primeira ronda, realizada a 7 de Outubro, ficou claro que a disputa até ao final será a dois – entre Fernando Haddad ou Jair Bolsonaro. Este último, foi o grande vencedor da primeira ronda. O que, de facto, está a deixar tremendamente preocupados grande parte dos brasileiros e até muitos outros países do mundo. Tudo porque, Bolsonaro, é visto como um político polémico defensor das políticas assustadoras da extrema-direita. O Estapafúrdios do Quotidiano conseguiu chegar à fala com Jair Bolsonaro, para tentar perceber quais são, afinal, as suas ideias para governar o país...


RIC: Olá. Primeiro que tudo, quero agradecer-lhe o facto de conceder esta entrevista ao Estapafúrdios do Quotidiano. Imagino que deve ter, nesta fase, uma agenda muito preenchida. Prometo ser bastante breve.

 

Bolsonaro: E aí, cara. Não tem problema, não. Se não for breve, eu próprio tratarei que assim seja...

 

RIC: Ai sim? De que forma?

 

Bolsonaro: Não se assuste, rapaz. Eu estou de brincadeira com você. Chuta aí, moço. O que é que você quer saber?

 

RIC: Bom, ok, vou avançar então... O mundo está bastante atento ao que se passa nestas eleições no Brasil. Especialmente nós, os portugueses, por considerarmos o Brasil como uma espécie de país irmão. Diga-me, senhor Bolsonaro, quais são afinal os seus planos para o Brasil?

 

Bolsonaro: Bom, cara, isso é fácil de responder, não é? Eu quero o melhor para o Brasil. Quando for eleito presidente, eu vou transformar o Brasil num país puro. Num país seguro. Num país em que qualquer brasileiro se irá orgulhar de ter nascido. De viver. É bastante simples. Eu vou fazer com que o Brasil seja o melhor país do mundo, é claro.

 

RIC: Bom, mas isso é o que todos os políticos dizem. Chama-se a isso demagogia. Mas que medidas irá tomar para conseguir concretizar essas ideias? É que, vamos lá a ver, o que se fala é que o senhor é um fervoroso adepto dos ideais que a extrema-direita defende. Abordando mais a fundo esta questão, o mundo está com um pouco de receio de o senhor ser eleito o Presidente do Brasil.

 

Bolsonaro: É cara, isso é tudo baboseira, né? O mundo não necessita de ter medo, não. Aliás, não me interessa sequer o que o mundo pensa. Só o Brasil importa.

 

RIC: Ok, ok... Então deixe-me perguntar isto de outra forma. O que vai fazer para reduzir a criminalidade no Brasil? Especialmente nas favelas?

 

Bolsonaro: Pó, cara. Eu vou matar eles.

 

RIC: Matar? Eles? Como assim, matar? Matar, de matar mesmo, tirar a vida, ou isso é apenas uma expressão brasileira que vocês usam para erradicar algo que está mal ou que não gostam?

 

Bolsonaro: Entenda como quiser, moço. Eu vou matar eles.

 

RIC: Ok, ok... Qual é a sua ideia para resolver a questão complicada das prisões brasileiras estarem completamente sobrelotadas?

 

Bolsonaro: Ué, novamente uma pergunta básica. Eu vou matar eles.

 

RIC: Começo a desconfiar o que quer dizer mesmo com o "matar eles"... Dizem que o senhor não gosta muito de negros. É verdade?

 

Bolsonaro: É. Não aprecio muito não, cara.

 

RIC: Então a medida para resolver isso é... espere, deixe-me adivinhar: matar eles?

 

Bolsonaro: É isso aí, meu chapa. Esses pé rapado são o cancro do Brasil. É urgente, e necessário, erradicar essa escumalha do nosso país. Eu vou realizar a maior "faxina" que o Brasil já viu!

 

RIC: "Faxina" igual a "matar eles"?

 

Bolsonaro: Entenda como quiser, garoto. Eu vou limpar todo o mundo que não faz bem ao Brasil.

 

RIC: Ok, ok... A ver se eu percebo isto de uma vez por todas. "Faxina" igual a "limpar" que, por sua vez, é igual a "matar eles", certo?

 

Bolsonaro: É isso aí, caraca!

 

RIC: Então e como é que vai realizar isso? Como é que, até me custa dizer isto uma vez mais, vai "matar eles"?

 

Bolsonaro: Moço, você ainda não entendeu porque não quis entender, mas eu mostro pra você. Vem comigo. Vem, que eu vou-te mostrar uma sala que mandei construir especialmente para a minha "faxina" no Brasil. Eu lhe dei o nome perfeito...

 

RIC: Hum... Que nome é esse?

 

Bolsonaro: Se irá chamar "Câmara de Gás"!

 

RIC: ADEUS! ATÉ À PRÓXIMA! BOA SORTE PARA AS ELEIÇÕES! OBRIGADO PELA ENTREVISTA! FUI!

 

Bolsonaro: Espera aí, moço... Eu tenho tanto ainda para lhe contar... Oh, já foi indo ele... Babaca. Este se voltar cá, vai ser incluído na minha "faxina"... Vou até já apontar no bloco de notas do meu iPhone...

 

image.jpeg

RIC

AFINAL, DEUS SEMPRE EXISTE!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 10.02.15

Ah, que saudades tinha de acordar pela manhã, na minha caminha, completamente molhadinho… Ei, não se ponha já com essa expressão de nojo, pensando que eu estou a referir-me ao facto de ter tido um sonho molhado durante a noite. Eu estou a referir-me à chuva, e ao facto de eu ter uma pequena infiltração no quarto, mesmo por cima da minha cama, que faz com que eu seja “regado” quando chove durante a noite… O leitor e a sua mente perversa… Isto é um blogue sério, hem! (Ah, ah, ah! Ai o que eu me ri, depois de escrever isto…) Bom, mas vamos ao estapafúrdio de hoje.

 

Uma mulher, de seu nome Ivete Maurício, habitante em Belém, no Brasil, foi alvo de um verdadeiro milagre. Ela foi salva por Deus! Isso, mesmo: Deus está entre nós, e demonstrou-o ao mundo quando optou por salvar esta mulher. Ivete foi alvo de um bala perdida, quando saia de um supermercado juntamente com o seu marido, e presenciou um assalto do outro lado da rua. Foi levada para o hospital, e só lá é que se constatou que a bala tinha sido amortecida pelo aro do seu soutien, salvando-lhe assim a vida. Mas Ivete jura a pé juntos, que foi a mão de Deus que a salvou. Será que foi mesmo Deus que a salvou?…


RIC: Ivete, sua sortuda!

 

Ivete: Quem é cê?

 

RIC: Eu sou RIC, um dos discípulos de Deus, e venho cobrar pelo milagre de que a Ivete foi alvo…

 

Ivete: Cobrar? Como, cobrar? Deus é meu amigo. Deus é meu protector! Eu amo Deus! E Deus me ama! Como é que ele me quer cobrar pelo milagre, caraca?

 

RIC: Eh, eh, eh! Era só uma brincadeira. Só para desanuviar um pouco, e tal… Na verdade, eu laboro para o Estapafúrdios do Quotidiano, e estou aqui para saber um pouco melhor sobre essa história de ter sido Deus a salvá-la de ter morrido com uma bala no peito?

 

Ivete: Oh, meu Deus! Meu Deus amado. Ele me ama! Ele me salvou. Ele é grande!

 

RIC: Ok, ok… Mas como foi que ela a salvou? Se foi o aro do soutien que amorteceu a bala…

 

Ivete: Cara, Deus está sempre comigo! Deus é o meu grande amor. Eu faço tudo por ele, e ele me recompensa assim, me salvando com estes pequenos milagres.

 

RIC: Ah… Está bom… Mas, tipo, a Ivete rezou a Deus antes de sair de casa, nesse dia?

 

Ivete: Ou, se rezei, cara… Eu ajoelhei, e rezei pá ele, e ele adorou…

 

RIC: Ai, foi? Como é que sabe que ele adorou?

 

Ivete: Sei porque ele me agradeceu, cara… Ele ficou super feliz depois de eu ter rezado para ele. E, pá cê ver, ele ficou tão feliz que me ajudou a vestir, logo depois de eu ter rezado para ele…

 

RIC: Hum? Ah, a Ivete estava nua quando rezou a Deus?! Hum… Bom, isto há malucos para tudo…

 

Ivete: Sim, e se não fosse ele a me vestir aquele soutien, eu não estaria aqui para contar a cê esta história, checkou seu babaca?

 

RIC: Ei, calma… Não vale ofender… Então foi a mão de Deus que lhe vestiu aquele soutien, senão a Ivete estaria morta? Está bom, está… A como está a dose de cocaína aqui nas redondezas? Está a uma pechincha, não está?…

 

Ivete: Cê é mesmo um babaca! O meu Deus não me vestiu o soutien com as mãos… Foi com os dentes mesmo, depois de eu ajoelhar e rezar pá ele… Se ele não tivesse colocado o soutien em mim, eu estaria morta agora… Eu amo o meu Deus… E ele me ama! Esta noite, eu vou rezar para ele e para o seu amigo Jesus…

 

RIC: Uau! Mas o Jesus é filho de Deus! Não é um simples amigo!!

 

Ivete: Txiii, cê é mesmo um babaca! Alex de Jesus é o melhor amigo e colega de trabalho do meu maridão Alécio Fagundes de Deus. E hoje eu vou rezar pá eles os dois…

 RIC