Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

Casados à Primeira Vista separados à segunda semana.

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 08.11.18

 Casados à Primeira Vista é a nova aposta da SIC para as noites de domingo. Bom... Quer dizer... a ideia era capaz de ser para as noites de domingo mas como teve tanto sucesso, decidiram esmifrar o programa até ao tutano e começaram a fazer uma espécie de resumo com o que acontece diariamente.

 

Para quem não conhece o formato do programa (apesar de já existir no estrangeiro há bastante tempo) Casados à Primeira Vista é, tal como o nome indica, um programa que junta 2 desconhecidos, através de um algorítmo fabulástico, que calcula a compatibilidade entre duas pessoas e propõe-lhes casar sem nunca antes se terem conhecido, visto ou sequer falado. Curioso?! Pois... compreendo. Também eu tive alguma curiosidade e por isso  decidi vir até ao incrível mundo da Internet inteirar-me sobre esta espécie de Tinder televisivo e partilhar consigo.

 

(Ou então não... E eu simplesmente tive curiosidade de ver e estou a usar esta história do “partilhar consigo...” como desculpa para chafurdar na vida alheia sem nenhum peso na consciência.)

 

Visto que Casados à Primeira Vista é um programa que se enquadra perfeitamente no campo do estapafúrdio decidi trazer até si um resumo do que se passou até agora. Ou, pelo menos, do que eu percebi que aconteceu nesta coisa que a SIC chama de "programa televisivo" e eu chamo “conversas de velhas fuchiqueiras no café da rua sobre os vizinhos do 4º andar”.

 

Vamos aos concorrentes:

1.jpg

Eliana e Dave:

Ela é uma rapariga jovem, certinha, acabada de sair de uma relação e com diversos problemas familiares. E talvez seja por isso que vê problemas e conflitos em todo o lado. Eliana procura um homem sério, responsável, maduro e com tempo para ela e para uma vida a dois. O problema é que o 'match' que lhe calhou foi nada mais, nada menos que Dave, o típico surfista, alto, loiro, musculado e com elevados danos cerebrais, provavelmente causados pelas quedas que já deu na sua prancha de surf. Não fossem esses factores suficientes para ditar o fim desta relação, Dave decidiu trazer a prancha para viver com eles num minúsculo T1 em Lisboa. Como é óbvio, esta situação tem sido um verdadeiro problema para Eliana. Agora, o que eu ainda não consegui perceber é se Eliana tem medo que Dave a deixe pendurada tal como ela o deixou pendurado a ele na lua-de-mel, ou se porque tem ciúmes de Dave passar mais tempo deitado em cima da prancha do que em cima dela...

 

2.jpg

Graça e José Luis:

O casal mais velho do circo. Graça é uma cinquentona muito 'pá frentex' que procurava um homem limpinho com quem pudesse fazer sexo a torto e a direito. Já José Luis (aka “O Conde”) é um senhor distinto, também na casa dos cinquentas, mas troca de livre agrado o sexo com a esposa por uma senhora que seja capaz de substituir a sua mãezinha no que toca à lida da casa e da roupa. É que, parecendo que não, a mamã do José já não vai para nova e ele com 3 casamentos falhados, e quase nos 60 anos, sem saber ir às compras, fazer o comer ou engomar a sua roupa não vai conseguir sobreviver durante muito tempo sem a ajuda de uma mulher após o falecimento da mamã.

“Ok, mas ele poderia contratar uma empregada.” - dirá alguém que se encontre na mesma posição do Conde... - Pois... Lamento mas também não vai poder ser. É que para além de tudo isto, que já mencionei anteriormente, José Luis está na falência! Estamos em Portugal meus amigos, Realeza falida é o que mais temos por aqui... Por isso amigo Conde, se não quer que este casamento acabe rapidamente acho que está na altura de começar a olear as dobradiças da menina Gracinha e a aprender a tratar da casa se não quer ter de voltar para a casinha da mamã e aprender a mudar fraldas não tarda nada...

 

3.jpg

Hugo e Ana:

Ela é boazona, 'siliconada', gosta de dançar, fazer exercício físico e alimentação saudável. Já Hugo é a vergonha de qualquer camionista de semi-reboques. Ele mostra os seus sentimentos a torto e a direito, faz surpresas românticas, dedicatórias lamechas, cozinha, arruma a casa, faz birras quando não lhe dão atenção e até chora quando vê fotografias pirosas. É certo que o casamento entre eles até correu bem de inicio mas parece que com o passar do tempo a coisa esfriou. Será que a Ana acha que é areia de mais para o camião do Hugo? Ou será que é a Ana que afinal não é o que o Hugo julgava ser?! O que eu sei é que a Ana, pelo menos a mim, parece-me ser o tipo de mulher que quer um macho à séria! Por isso Hugo, o melhor que tens a fazer é agarrares no teu camião, ires a uma dessas estações de serviço manhosas, onde costumavas parar para comer bifanas, e teres um tète-à-tête com um dos teus colegas de profissão. Mas um daqueles camionistas verdadeiros! Dos que ainda têm a 'unhaca', que cospem para o chão, dizem palavrões e lançam piropos ordinários sempre que vêm uma mulher jeitosa a passar na rua.

 

4.jpg

João e Sónia:

Ou, o totó e a mete-nojo como eu gosto de chamar! Este 'match' correu mal desde o inicio. João apaixonou-se assim que viu a noiva. Já Sónia detestou o João assim que viu o mono que lhe calhou. “Ok... Mas com o tempo eles vão lá.” - Pensaram os telespectadores. Pois... Não! Com o tempo a coisa piorou. Foram de Lua-de-Mel para o México, um local paradisíaco e passaram o tempo todo de trombas, a discutir e a irritarem-se mutuamente... Segundo percebi só lá para o final da lua de mel é que chegaram à conclusão que o melhor que tinham a fazer era cagarem um para o outro e desfrutarem do sitio onde estavam. Mas pronto, antes tarde do que nunca... Já no regresso, mal tiveram a oportunidade de se separarem, Sónia pediu para terminar a relação mas o João... Não! Preferiu manter-se casado. Segundo ele esta seria a forma ideal de castigar a Sónia pelo modo como esta se tinha comportado nestes últimos dias. Segundo o que as revistas dizem... Foi mesmo porque eles chegam a ganhar mais de €250 por cada dia que estão casados, o que pelos vistos parece ser um argumento perfeitamente válido para o João em troca de viver numa casa com alguém que o odeia...

 

5.jpg

Daniel e Daniela:

O único casal que parece ter-se entendido logo desde o primeiro dia (são tão fofinhos... Awwww...até os nomes são fofinhos...BLHARK). Daniel sentiu logo imensos sentimentos (peço desculpa pela redundância) por Daniela. Tantos sentimentos que, sem que nada o fizesse prever, já ele andava sem camisa a fazer danças para a sua esposa no copo-de-água. AH! E ele é tímido!! Fora lá se não fosse... Já Daniela achou que o Daniel fazia completamente o seu género: O género Masculino!
Daniela já tinha procurado namorado no Facebook, Instagram, Tinder, Custo Justo e OLX (vá... se calhar estou a exagerar um bocadinho) mas foi no programa “Casados à primeira vista” que encontrou o amor. Daniel e Daniela seguramente descobriram o amor na SIC. Ou o jeito para o teatro. Um dos dois... É que se todo aquele amor surgiu mesmo assim que se viram, eu juro que retiro o que tinha dito à minha esposa e começo a acreditar no amor à primeira vista.

 

6.jpg

Lídia e Francisco:

Deixei o melhor para o fim... A história de Lídia e Francisco é uma história de Contos de Fadas. O único problema é que nesta história as personagens principais são a Bruxa má e o Sapo. Sapo esse que não se chega a transformar em príncipe. Quanto muito transformar-se-ia no Toy se a Lídia tivesse deixado amá-la "...toda a noite... toda a noite..." A história de amor começou logo mal quando se percebeu que o único convidado que Lídia tinha do seu lado era o seu filho, um lindo ogre maquilhado, e logo a seguir quando decidiu fugir do altar por achar que Francisco não era o homem ideal para ela. Acredito que a Lídia estava à espera de um tipo com um ar abastado, lindo e maravilhoso mas viu que o homem que tinha diante dela, de abastado, só os pêlos do peito.
No entanto Francisco com o seu jeito de vendedor de carros usados lá a convenceu a casar. O que, parecendo que não, até foi porreiro para a SIC pois assim deu alguma emoção ao programa. Porreiro também foi para a equipa técnica que os acompanhou até à Indonésia. É que, volvidos apenas 3 dias, já os noivos não se suportavam e tiveram todos que acabar a gozar umas boas férias sem trabalharem pois os noivos não se queriam ver e não havia avião de regresso antes do final da semana.
Já no final da semana, num jantar onde poderiam anunciar querer dissolver o casamento, lá estavam eles todos fofinhos, de mãos dadas e a trocar carícias, isto minutos antes de decidirem terminar com o casório. Será que são esquizofrénicos? Doidos? Nááá... Lá agora!

 

Segundo percebi (e contra o que diz o Google e revistas de fofocas) todos os outros casais permanecem juntos, vivem agora num apartamento todo bonito em Lisboa e estão a tentar perceber como são as suas novas caras-metade fora do ambiente de férias. Pelo menos até ao próximo Domingo, altura em que poderão novamente decidir se querem continuar ou terminar o casório.

 

Nota: Esta análise foi feita com base em programas e vídeos online. Pode, ou não, corresponder à realidade. Assim como pode, ou não, ser fruto da minha opinião pessoal e não retratar aquilo que aconteceu na realidade. Como tal aconselho-o a ver o programa por si mesmo. Ou então não... Nem sempre devemos sucumbir à nossa curiosidade. (A maior prova disso são todos os homossexuais que por aí andam... Experimentaram, gostaram... Agora olha!) Por isso imagine lá se você gosta disto e depois não quer deixar de ver o programa... Xiça!

GIL

 

O Facebook declara-vos: Marido e Mulher!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 01.12.14

Ora viva! 

Então... Feriadinho, não é verdade? Um dia em casa, depois do fim-de-semana, sabe mesmo bem! Ahh, que bem que se está na esplanada! Hum?! O quê?! Não é feriado? Tenho de ir trabalhar?? E AGORA É QUE AVISAM?!!

 

Bom... Passado o histerismo, provocado pela descoberta, de que hoje afinal de contas não é feriado, eis que chega o estapafúrdio do dia. Segundo parece um casal no Brasil foi considerado como estando a viver "maritalmente em conjunto" devido ao status de relacionamento no facebook. Acha isto estranho? Então espere para ler o resto...

 

GIL: Bom... Então deixa cá ver onde é que anda a brasileira... Brasileira... Ó Brasileira...

 

Jaciara: Brasileira, não! Eu tenho nome! O meu nome é Jaciara.

 

GIL: É lecas... Ai ciara, ciara. Eu ceara, almoçara, jantara, era os pratos todos!

 

Jaciara: Oi?

 

GIL: Olá, Gil Oliveira, prazer.

 

Jaciara: Oi?

 

GIL: Outra vez... Oi. Gil Oliveira, prazer.

 

Jaciara: Quem é você?

 

GIL: Porra que é lerda... (O que tem a mais de seios tem a menos em cérebro, está visto.) Eu sou o Gil Oliveira, um dos investigadores do Estapafúrdios do Quotidiano.

Jaciara: Não conheço...

 

GIL: Se conhecesses é que eu me admirava...

 

Jaciara: Oi?!

 

GIL: Epá, esquece! Explica-me lá mas é essa história, de teres pedido uma pensão alimentícia ao teu namorado, quando vocês nem sequer eram casados.

 

Jaciara: Não éramos casados mas tínhamos um "relacionamento sério"!

 

GIL: Pois... Isso era o que dizia no Facebook. Mas na prática vocês eram só namorados, não é verdade?

Jaciara: Não, não! Éramos casados.

 

GIL: Vá... Não mintas. Só estamos aqui os dois. Conta lá a verdade. Eram mesmo?

 

Jaciara: Não! Na realidade eu nem conhecia o cara. Nós começamos a paquerar, foto para cá, foto para lá, fomos na balada, ele ficou afim de mim e começamos a namorar.


GIL: Ah! Então afinal namoravam?

Jaciara: Não. Foi só na Internet. Ele mudou o status para "relacionamento sério" e eu mudei também.

 

GIL: E depois começaram a namorar?

 

Jaciara: Sai dessa, cara! Nós nunca mais nos vimos. De quando em vez eu dava uma paquera nele, fazia um show na cam, mandava umas fotos pelada e ele ficou "caidásso" por mim.

 

GIL: Ah! Então por isso é que ele depois te largou, não é verdade? 

 

Jaciara: Ui... Não. Eu é que dei o fora nele. A coisa começou a ficar bem estranha. Ele fazia chat com a família toda, conheci até a avó dele por webcam, imagine só. Depois eu vi que não dava mais e terminei.

 

GIL: Hum... Pois, isso é um pouco estranho. Então e que história é essa da pensão?

 

Jaciara: Pô... A vida está difícil para todos. Quando eu soube que o cara tinha bagulho, eu disse que estava grávida dele e pedi pensão. Fui no tribunal e como nós tínhamos o status de "relacionamento sério" desde 2007 o juiz decretou que ele tinha de me pagar 900 reais por mês.

 

GIL: Ahh! Para o bebé?

 

Jaciara: Sim cara. Para o neném que eu carrego dele... Do cara que só vi uma vez em 2007. Isso mesmo... E depois eu é que sou lerda! 

 

GIL: Hum... Pronto, pronto, também não é preciso ofender. Olha, e... Já agora, não me mandas essas fotos, pelada, não? Só assim naquela... Para ilustrar o blog?


Jaciara: CAI FORA MANÉ!

fb.jpg

 GIL