Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

A greve dos combustíveis — o militar que vai a todas!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 14.08.19

Já vamos no terceiro dia da greve dos motoristas de matérias perigosas e a coisa parece estar para durar. Segundo consta, os serviços mínimos não foram garantidos e o governo teve de entrar em acção lançando os militares no terreno para garantir a distribuição dos combustíveis. O Estapafúrdios do Quotidiano conseguiu chegar à fala com um desses militares, que nos explicou como está a decorrer o processo. Ora vejamos...


RIC: Ora, boa tarde. Como se chama?

 

Militar: Cabo Antunes, apresenta-se ao serviço! O que é necessário fazer? Deixe-me relembrar, meu Sargento, que o cabo Antunes está pronto para todas as eventualidades! Sempre em prol da pátria!

 

RIC: Calma... Eu sou apenas o co-autor do blog "Estapafúrdios do Quotidiano". Estou aqui apenas para falar um pouco consigo na tentativa de saber um pouco mais sobre como se vai desenrolar o processo de serem os militares a fazerem a distribuição dos combustíveis.

 

Militar: Ah! Então não é Sargento?

 

RIC: Nop! Nem à tropa fui...

 

Militar: Mas está vestido com um padrão militar. Isso é para quê? Para confundir, é? Acha que tem piada?

 

RIC: Eu... não... hum... não... Eu... Isto é apenas... hum... moda? Estilo? Não sei. Desculpe.

 

Militar: Está bem... Perdoe-me esta reacção exagerada, mas o cabo Antunes está sob grande stress!

 

RIC: Tudo bem... Não faz mal. Então, pode responder as umas perguntas?

 

Militar: Sim, claro. Mas tem de ser rápido que devo estar quase a ser chamado para... (toca o telemóvel) Sim? Sim, daqui fala o Cabo Antunes! Claro... Sim, sim... Sem problema...

 

RIC: Sim?

 

Militar: Era o meu Sargento. Fui destacado para fazer uma entrega de combustível. Lamento, mas tenho de ir.

 

RIC: Oh... Mas não pode só responder a uma ou duas perguntas?

 

Militar: Não, lamento... (Toca o telemóvel) Sim? Cabo Antunes! Muito bem... sim, sim, com toda certeza!

 

RIC: Estão a apertar consigo, hein?

 

Militar: Acabei de ser destacado para substituir as máquinas das portagens. Parece que entraram em greve.

 

RIC: Então, mas... E a entrega do combustível?

 

Militar: Tem de ser feita. Eu... (Toca o telemóvel) Sim, daqui Cabo Antunes! Com toda a certeza. O Cabo Antunes está sempre pronto para ajudar a pátria!

 

RIC: E agora...?

 

Militar: Tenho de ir substituir os cozinheiros da Assembleia da República. Parece que entraram em greve...

 

RIC: Mê Deus! Mas você é apenas um. Como vai conseguir dar a volta a isso tudo?

 

Militar: O Cabo Antunes foi treinado para ser um polvo! Eu consigo... (Toca o telemóvel) Sim, daqui Cabo Antunes! Com toda a certeza! Não se preocupe! Pode contar comigo!

 

RIC: Até já tenho medo de perguntar... O que foi agora?

 

Militar: Fui requisitado para substituir as acompanhantes de luxo. Parece que também elas entraram em greve...

 

RIC: As acompanhantes de luxo...? Ai o camandro...

 

Militar: Pela pátria tudo, meu caro! O cabo Antunes está sempre pronto para... (Toca o telemóvel) SIM! Sim, senhor, daqui é o Cabo Antunes! Sim, senhor. Pode contar comigo...

 

RIC: E agora...?

 

Militar: O António Costa acabou de entrar de férias... Tenho de o ir substituir numa reunião com a ANTRAM...

 

RIC: Isto está tudo doido...?

 

Militar: Isso já não sei! Só sei que tenho um dever a cumprir! O dever do sacrifício pelo bem-estar da pátria! Eu... (Toca o telemóvel) Estou! Cabo Antunes! Sim... Ok... Se tem de ser... Ok... Sim, senhor. O Cabo Antunes está sempre pronto. Aliás, o Cabo Antunes já nasceu pronto! A caminho.

 

RIC: Acho que agora já nem quero saber...

 

Militar: Bem, caro amigo. Foi um prazer, mas vou indo. Pode ser que nos reencontremos numa outra vida...

 

RIC: Numa outra vida? Como assim?

 

Militar: Acabaram de me destacar para subsistir um condenado na cadeira da morte. Acho que fez greve e tal e não podem levá-lo para a cadeira. E como já estava tudo marcado e tal, com vários jornalistas de várias estações de televisão e tudo, parece que não podem cancelar tudo. Era uma falta de respeito. De modos que lá vai o Cabo Antunes!

 

RIC: Ok... Boa sorte...

 

Militar: Obrigado! Há-de tudo correr bem. Fui treinado para saber reagir nos piores cenários possíveis. Já agora... parece que vai abrir uma vaga no exército português. O que acha de se alistar?

 

RIC: LIVRA-TE!

images.jpg

RIC

O apocalipse chegou! A guerra dos tronos da falta de combustível!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 17.04.19

Portugal atravessa uma enorme crise. A chamada crise de falta de combustível. Os motoristas de pesados de matérias perigosas estão em greve e a loucura pela procura de combustíveis já se principiou com os portugueses a esgotarem tudo o que é gasóleo (principalmente) existente nos postos de abastecimento do país. Filas enormes e com várias horas de espera têm-se verificado nos últimos dias. O Estapafúrdios do Quotidiano decidiu ir para um dos inúmeros postos de combustíveis do país e abordar um condutor para perceber ao certo o que vai na cabeça de quem anda assustado com esta greve dos motoristas de pesados de matérias perigosas.

 

RIC: Ora bom dia, shôr condutor!

 

Condutor: Bom dia. Olhe, eu não quero comprar pensos nem quero que me lave o vidro!

 

RIC: Calma! Não se trata nada disso. Eu sou co-autor do blog Estapafúrdios do Quotidiano e vinha só falar um pouco consigo para saber o que acha desta greve?

 

Condutor: O caos! Isto é o caos!

 

RIC: Acredito... Então e o que acha disto tudo?

 

Condutor: Olhe, acho mal. Deste as 3 da madrugada que não consigo dormir em condições.

 

RIC: Chiça!

 

Condutor: Isso mesmo! Meta chiça nisso. Eram 3 da manhã quando acordei e lembrei-me que não tinha combustível. Acordei a minha mulher, que roncava como se de uma locomotiva se tratasse, e disse-lhe que ia levantar-me e comprar combustível.

 

RIC: Ah, e o que disse ela?

 

Condutor: Que eu era maluco. Que eram 3 da madrugada e que a tinha acordado logo quando ela estava a ter um sonho maravilhoso com homens semi-nus dentro de um comboio a carvão.

 

RIC: Pois, isso é chato. E depois?

 

Condutor: Depois levantei-me e fui à procura de combustível. Corri tudo, mas sempre que chegava a um estabelecimento, batia com o nariz na porta.

 

RIC: Já não tinham combustível?

 

Condutor: Não. Isso tinham. Estavam era fechados.

 

RIC: Então e depois? O que fez?

 

Condutor: Olhe, continuei à procura. Eu tinha mesmo de encontrar algo aberto para adquirir combustível. Não está a ver bem o meu desespero. No fim-de-semana tenho um jantar de família na terrinha e sem combustível! Vai ser o caos! estou a ficar desesperado! Mas isto admite-se?

 

RIC: Tem razão, é complicado. Então e se não conseguir atestar o carro aqui, o que irá fazer?

 

Condutor: Se eles aqui não tiverem combustível vou esperar até às 9 horas da manhã e vou a um supermercado.

 

RIC: Hum... Mas olhe que as bombas dos supermercados também já não têm gasóleo e gasolina para abastecer os carros...

 

Condutor: Gasóleo ou gasolina? Eu quero lá saber disso! Eu quero é combustível, homêm!

 

RIC: Hum? Não percebi...

 

Condutor: Mas você acha que é importante o gasóleo ou gasolina? Eu quero é combustível a sério. À homem! Quero cerveja! Muita cerveja! Você está a ver o caos que é se eu chegar à santa terrinha no fim-de-semana sem cerveja? Estou feito! Os meus familiares vão fazer pouco de mim! Eu nem consigo dormir só de pensar nisso!

 

RIC: Mas... Vamos lá a ver uma coisa. Como é que o senhor vai para a terrinha? De carro?

 

Condutor: Sim, óbvio...

 

RIC: Então e se não tiver combustível para ir até à terrinha, como vai fazer isso?

 

Condutor: Ó homêm... Desde que tenha um pack de minis, eu vou até ao fim do mundo, se for necessário...

 

RIC: Ok. Obrigado... Olhe é a sua vez agora...

 

Condutor (falando com o funcionário da bomba): Bom dia amigo. É para atestar! Eu vou já abrir-lhe a mala do carro. Enquanto couber é encher! Hã? Como assim não tem Sagres? PFF! ISTO É O CAOS! É O APOCALIPSE! SALVE-SE QUEM PUDER! SOOOOOOCOOOORRO!

image.jpeg

RIC