Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

NASA pede auxílio a Portugal!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 04.09.16

Podemos ser um país bastante pequenito, mas temos uma história capaz de meter as maiores potências mundiais a roerem-se de inveja — sem esquecer que temos um Cristiano Ronaldo, uma Telma Monteiro, um Campeonato Europeu de futebol no bucho e ainda a Érica Fontes. É difícil equiparar isto…

 

Como tal, apesar de pequenos, acabamos por ser muito grandes e a NASA tem consciência disso. De tal forma que nos pediu ajuda para enviar um submarino para explorar o mar de Titã, que fica localizado na lua de Saturno, e que é o maior satélite do planeta, superando uma vez e meia o tamanho da nossa querida e amada Lua — essa pelintra que, segundo os nossos antepassados, tem a irritante mania de nos roubar os bebés… Fomos ao encontro do nosso Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, para tentar descobrir um pouco mais sobre esta suposta «ajuda» à NASA por parte de Portugal.


RIC: Bom dia, shôr Presidente! Nem sabe o orgulho que é poder estar aqui a falar consigo!

 

Marcelo: Tem graça, meu jovem… Orgulho é uma coisa que eu tenho em demasia. Por exemplo, ainda ontem nadei durante 1 hora seguida sem parar na piscina. Ora, isto não é para todos, sabe? Quer dizer, pode ser. Mas não é.

 

RIC: Ah… Então e a piscina é daquelas grandes como nos jogos olímpicos e tudo?!

 

Marcelo: Não seja louco, rapaz… Eu já não vou para novo. Era uma piscina de borracha pequenita e de metro e meio que costumo usar para encher de água quente e pôr os pés para amaciar os joanetes.

 

RIC: Ah, está giro. Então e conte lá como é que a grande NASA pede ajuda a Portugal para ir explorar o mar de Titã?

 

Marcelo: Ah, isso… Bom… então… Espere um pouco, que estou quase a terminar este livro… falta-me apenas 127 páginas… e… já está. Bom livro, este. Bom, onde íamos? Ah, sim, a NASA. Bom, na verdade, não foi a NASA que teve a ideia de pedir ajuda a Portugal. Nós é que nos oferecemos para enviar dois submarinos para eles usarem na exploração do mar de Titã. Coisas do Paulo Portas, que diz que parece mal o Tristão e o Arpão estarem parados na base de Alfeite, e tal… Diz que lhe custa muito ter ganho tanto dinheiro com a aquisição dos dois submarinos, para depois eles estarem parados…

 

RIC: Então mas isto é assim? Então e a NASA aceitou a nossa ajuda, assim sem mais nem menos…?

 

Marcelo: Espere um pouco, meu rapaz…

 

RIC: Então, tem de ir à casa-de-banho?

 

Marcelo: Não. Tenho só de acabar este livro que comecei a ler à cerca de 2 minutos. Faltam-me só 324 páginas… e… já está! Ena, muito bom livro este. Bom, onde é que eu ia? Ah, sim, a NASA. Jovem, eu estou a ver que anda a ler pouco. Então não era logo certo que eles iam aceitar a nossa ajuda?

 

RIC: Ai era…?

 

Marcelo: Mas é claro! Então nós… espere… hum… este livro é bastante interessante também. Comecei a ler agora e… pumba, já está! Muito bom, sim senhor. Mas é claro que eles aceitaram de imediato a nossa ajuda devido ao nosso passado! A nossa história é repleta de exploração e descobrimentos! Os Descobrimentos, meu rapaz!

 

RIC: Ah, sim… os descobrimentos… Q’uié isso?!

 

Marcelo: Por Deus! Quem é que descobriu o caminho marítimo para a India, meu rapaz?!

 

RIC: Ah, essa é fácil! Foi o meu primo Cajó!

 

Marcelo: Quem!?

 

RIC: O Cajó. Ele é que descobriu isso do caminho para a India… Sabe, é que ele arranjou uma indiana e foi atrás dela para a India. Diz que tem uma boa vida por lá… Diz que até já tem 1 ou 2 vacas de estimação para além da indiana que ele engatou. O gajo é esperto! Sempre soube que ele iria triunfar bem na vida…

 

Marcelo: Que idiotice… Bom, como eu estava a dizer, nós somos bons a explorar os mares e a NASA achou que seria uma boa ideia enviar os nossos submarinos para o mar de Titã, para descobrir o que se passa lá… E digamos que, para mim, esta foi uma das melhores coisas que me podia ter acontecido.

 

RIC: Ai sim? Então e porquê?

 

Marcelo: Porque assim já tenho como me desfazer destes livros todos que me enviam todas as semanas. Vou encher os submarinos de livros, e até pode ser que algum alienígena aproveite para colocar a leitura em dia… Bom, rapaz, agora vai indo que eu tenho ainda de ler hoje estes 234 livros que tenho aqui. Tenho de fazer uma visita à praia. Tenho de nadar 10 quilómetros no rio Tejo, e ainda tenho de ir visitar 3 escolas, 5 infantários e 7 universidades… Passar bem, rapaz… E aproveita para deitar um olhinho n’Os Lusíadas!

 

RIC: Que é isso? É algo que tenha ao forno? É comestível?

 

Marcelo: Rapaz… Já andaste alguma vez de submarino?

 

RIC: Não…

 

Marcelo: Então vem comigo que temos de dar uma palavrinha à NASA…

 

RIC: O que é a NASA? É algum spray nasal? Ou uma pomada para as hemorróidas…?

 

Marcelo: Com hemorróidas vais ficar tu, quando souberes que vais passear de submarino até Saturno… Muahahahahahah!

 

RIC: Saturno…? Q’uié isso?!

 

Marcelo: Pfff…

 

 

RIC

 

 

Eh pá… que g’anda urso!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 05.10.15

Ora viva, caros cidadãos que, depois do passado fim-de-semana, ficaram a saber que, aconteça o que acontecer, vocês irão ser de tal forma violados pelo governo que ficarão a conhecer na primeira pessoa a célebre expressão facial (ou será “focinhal”?) que os cães esboçam quando ficam “pegados” após a prática de sexo homossexual. Ou, simplificando um pouco as coisas, vocês vão ser mais uma vez fortemente enrabados. Bom, mas avancemos para o fantástico estapafúrdio que vos trago hoje.

 

Surgiu, mais recentemente no Youtube, um video de uma mulher — de seu nome Mary Maley — a gritar com um urso, tentando evitar de uma forma desesperada que o bichano lhe coma o caiaque. Isto passou-se no Alasca, mais propriamente em Berg Bay, e consta que ela terá ido almoçar a um restaurante que, por azar dos azares, o único acesso é feito por água. Ou, no caso concreto de Mary, por caiaque. Chega a dar pena ver a senhora aos berros com o urso, quase a chorar, constatando que vai ficar sem meio de transporte para voltar para casa. Ela chega até a usar uma lata de spray de gás pimenta, mas nem isso demoveu o shôr urso. Ora, por que raio é que o urso terá decidido comer o caiaque à mulher? Isso é o que o nosso urso de serviço, de seu nome Paulo Portas, foi tentar descobrir…


Portas: Psst! Ó bichaninho… Psst! Psst! Ó ursinho mai lindo! Psst! Psst! Anda cá ao Portinhas, anda…

 

Urso: O que é que queres tu também? Se vens armado em chico-esperto, como-te já essa boina ridícula que estás a usar! Mas, pensando melhor no assunto, até era um favor que te fazia, porque isso dá-te um ar mesmo à azeiteiro!

 

Portas: Urso! Vamos lá a ter calminha! Eu sei que tens andado sob tremendo stress, mas eu não te fiz mal nenhum e só quero falar um pouco contigo…

 

Urso: Tenho andando sobre stress? O que é tu sabes acerca disso, ó azeiteiro?!

 

Portas: Oh, meu amiguinho… Eu sei muito sobre ursos…

 

Urso: Ai sabeis? Então e como, pode-se saber?

 

Portas: Ora, então é porque do sítio de onde venho as pessoas passam a vida a chamar-me de urso! “Ai, lá vai o urso dos submarinos!”, e blá, blá! Por isso, meu ursinho lindo, eu sei bem o que tens passado.

 

Urso: Eh pá, mas a mim ninguém me tem chamado de urso…

 

Portas: Ai não? Olha, sorte a tua… Bom, mas falemos de assuntos sérios…

 

Urso: Ah, vamos falar sobre a camada de ozono?

 

Portas: Nã…

 

Urso: Sobre a guerra na Síria?

 

Portas: Nem pensar…

 

Urso: Sobre o drama dos refugiados?

 

Portas: Cruzes credo!

 

Urso: Então vamos falar sobre o quê, ó azeiteiro?!

 

Portas: Sobre o facto de tu teres comido o caiaque à mulher, pá! Então aquilo faz-se, ó meu g’anda urso?!

 

Urso: Eu devia era tê-la comido, em vez do raio do barquinho…

 

Portas: Eh pá, então mas porquê? Mas o que é que a mulher te fez?!

 

Urso: O que é que ela me fez?! Ela é o diabo em pessoa! Ela tem dado conta de mim! Ela qualquer dia mata-me!

 

Portas: Oh, não digas isso… Como é que ela te ia matar, sendo tu um ursinho tão fofinho?

 

Urso: (Eh lá… Já não estou a apreciar lá muito esta conversa…) Ela está a matar-me lentamente! E sabes porquê? Porque ela tem afastado todos os peixes! Sempre que a menina decide ir almoçar a Berg Bay, acaba por espantar todos os peixes!

 

Portas: Ah, por causa do caiaque?!

 

Urso: Não. Por causa das longas sessões de topless que ela decide fazer em cima do caiaque sempre que o sol mostra um ar da sua graça! E aqui para nós, se ver aquela mulher com o peito enrugado e descaído fazer topless já mata qualquer um, então imagina o que isso faz a um urso, visto que tem espantado todos os peixes do mar! Eu estou a morrer à fome, meu! A morrer à fome!

 

Portas: Será que eu ouvi bem… Tu disseste “mulher com o peito enrugado e descaído a fazer topless”…?

 

Urso: Sim, disse…

 

Portas: Ai, cáááááá nooooojo! Preferia mil vezes ser violado por um urso fofinho e querido como tu, do que assistir a um cenário dantesco como esse!

 

Urso: Oh, não seja por isso… Chega-te aqui para o meu lado, que tratamos já disso!

 

Portas: Ah… eu sabia que esta viagem até ao Alasca ia ser memorável… AAAAAIIIIIII! Calma, seu urso bruto… Isso tem de ser com mais calma, que eu sou frágil…

 

Urso: Pfff… Só me faltava mais esta: um amante de ursos que é uma florzinha frágil… Ai, ai, urso sofre!

 

 

Aqui fica o vídeo do urso a comer o Port... ai, perdão, a comer o caiaque à senhora: 

 

 

RIC

A super estratégia da coligação para vencer as eleições...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 28.09.15

Portugal anda num alvoroço como já não se via desde há uns anos atrás, quando se soube que Carlos Castro tinha sido assassinado pelo seu canito de estimação, Renato Seabra. Mas, desta vez, o alvoroço não se deve ao uso erróneo da função de um saca-rolhas, mas sim do facto de as eleições legislativas estarem aí à porta. Dia 4 de Outubro é o dia escolhido para os portugueses escolherem qual o rumo que o país deve tomar. E já se sabe que, em tempo de eleições, os partidos políticos andam loucos para conseguirem ter o maior número de votos possíveis. E para isso são capazes de tudo... O Estapafúrdios do Quotidiano teve a oportunidade de testar um novo sistema super avançado de espionagem, conseguindo colocar uma mosca equipada com esse mesmo sistema numa das reuniões que Paulo Portas e Passos Coelho tiveram, recentemente, para afinar as estratégias de luta, conseguindo assim gravar todo o diálogo... Ora vejamos como foi esse diálogo...

 

Coelho: Olá, pá! Então, como estás hoje?

 

Portas: Pá, não. Já te disse mais que uma vez que, sempre que te dirijas à minha pessoa, me trates pelo cargo importantíssimo que desempenho neste grande país... Por favor, é shôr vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

 

Coelho: Oh, porra homem! Só estamos aqui os dois, pá! Deixa-te de mariquice política!

 

Portas: O quê? Estás a insinuar alguma coisa, com essa história da "mariquice política"? Será que temos de nos chatear? Será que tenho de terminar, de forma totalmente irrevogável, com esta coligação?

 

Coelho: Oh, calma... Vamos lá a ter calma, shôr vice-primeiro-ministro! Mas fica sabendo que, se é para nos gabarmos dos cargos importantíssimos que desempenhamos para este país, então peço-te que me trates por primeiro-ministro! Porque sim, quem manda aqui, afinal, sou eu e não tu. Se começas a armar-te em chico-esperto, eu faço-te já a vida negra! E olha que de assuntos africanos percebo eu muitíssimo bem, que estou casado com uma africana que tem mão pesada! Estamos entendidos?!

 

Portas: Passos, pá… Então? Achas que é preciso tanta agressividade? Tem lá calma contigo, pá… Eu estava apenas a brincar.

 

Coelho: Ainda bem que estamos esclarecidos. Bom, vamos a assuntos sérios: o que podemos fazer para passar para a frente das sondagens? É que o indiano está à nossa frente… Vai-se lá saber como…

 

Portas: Eu cá sei como…

 

Coelho: Ai, sim? Então e qual tem sido o segredo dele? Pode-se saber?

 

Portas: Simples: dar-te uma abada em todos os debates frente-a-frente!

 

Coelho: Isso não é verdade! Eu… Eu…

 

Portas: Tu… Tu… Foste é enxovalhado! E agora quem sofre com isso sou eu, que tenho de trabalhar pelos dois para conseguir levar esta coligação até à vitória! Por isso, ó primeiro-ministro, temos de fazer algo para conseguir inverter a situação actual.

 

Coelho: Por muito que me custe, concordo contigo. Então… que medidas devemos anunciar para convencer os «zé povinhos» deste país a votar em nós?!

 

Portas: Ora sei lá! Olha, não foste tu que ficaste a dever 5 anos de descontos à segurança social? E que tal pegares nesse valor e anunciares que o vais distribuir aos portugueses através do reembolso de IRS do ano que vem?

 

Coelho: Olha, olha, quem fala… Então e se, em vez disso, nós vendêssemos os teus queridos e preciosos submarinos e anunciássemos que o dinheiro da venda do Arpão e Tristão iria ser distribuído pelos portugueses?!

 

Portas: Vá, deixa-te de brincadeiras… Eu tenho uma grande estima pelos meus submarinos. Por isso é que eles estão parados na base do Alfeite: para que não se estraguem…

 

Coelho: Então não sei o que fazer… E se eu falar com a gorda alemã? Para ela aparecer e dizer aos portugueses que ela já não manda aqui e tal — como se isso fosse verdade —, para assim eles votarem em nós?

 

Portas: A gorda?! Esquece, pá! Essa anda ocupada a entalar a Grécia e a lixar os refugiados… Já sei, pá! Tens de fazer como eu — que já andei a elogiar essa raça inferior, que são as mulheres — e elogiar os pensionistas! Eles, na verdade, só querem é que nós falemos deles. Que demonstremos preocupação por eles e tal…

 

Coelho: Estás doido, ou quê? Os velhos só lixam é os cofres ao estado, com o raio das pensões deles, e tu queres dar-lhes ainda mais força? Estás doido, ou quê? Para isso, preferia mil vezes pedir aos licenciados que eu enxotei daqui para fora, para regressarem ao país…

 

Portas: Estamos tramados…

 

Coelho: O sacana do indiano saltitão vai ganhar esta porcaria!

 

Portas: Ah, ja sei! Vamos insistir com o reembolso da sobretaxa do IRS para 2016!

 

Coelho: Estás doido?! Há lá dinheiro para isso, homem!

 

Portas: Eish, que tu às vezes és muito lento de raciocínio… Tu sabes que somos um país idoso, correcto?

 

Coelho: Correcto.

 

Portas: Então, basta aos velhos ouvirem falar na palavra «reembolso», e ficam doidos!

 

Coelho: Eh pá, mas tu estás doido? Alguma vez temos lá dinheiro para reembolsar a sobretaxa em 2016? Sem falar na gorda alemã, que nos matava!

 

Portas: Porra, será possível que, depois destes anos a trabalhar comigo, ainda não aprendeste nada de política?

 

Coelho: Como assim?!

 

Portas: Eh pá, na política temos de ser peritos em demagogia! Primeiro dizemos que prometemos dar mundos e fundos, depois mudamos de ideias, voltamos com a palavra atrás e culpamos o estado do país por isso. Isso é que é ser político…

 

Coelho: Ah, estou a ver que já tens muita prática em demagogia…

 

Portas: Tenho pois! Tenho tanta prática que, há uns anos atrás, usei a palavra «irrevogável» para enganar um otário com o intuito de ficar com o cargo que tenho hoje… Se isso não é ser perito em demagogia…

 

Coelho: Ah, seu sacana!

 

Portas: Vice-primeiro-ministro, ó fáchavôr…

 

phpThumb.jpg

(Ó pra eles, tão amiguinhos...)