Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

O fim do pesadelo «Pedro Dias»…

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 21.11.16

Portugal viveu dias de terror com a história à americana de Pedro Dias - o serial killer mais aterrador dos últimos anos em Portugal. O homem que matou um polícia, um civil e feriu gravemente uma mulher ­­- para além de outros episódios macabros pelo caminho – tornou-se no indíviduo mais procurado do país. E também o mais difícil de apanhar… Mas, depois de muita procura e espera, eis que ele decidiu entregar-se às autoridades de uma forma bastante peculiar, usando a comunicação social ­(mais propriamente, a RTP) como uma espécie de «escudo protector». Agora que o suposto homícida de Arouca está enclausurado em Monsanto, o Estapafúrdios do Quotidiano teve acesso à chamada telefónica que Pedro Dias fez para a RTP quando decidiu entregar-se. Chamada essa que passamos a divulgar…

 

RTP: Boa tarde, o meu nome é Mónica. Em que posso ajudar?

 

Pedro Dias: Boa tarde. Escute, eu sou o Pedro Dias e quero entregar-me.

 

Mónica: Olha mais um… Espere um momento, se faz favor… Não desligue. Ó Antunes… Antunes! Ó chefe! Chegue lá aqui, se faz favor. Olhe lá uma coisa, tenho aqui mais um a dizer que se chama Pedro Dias e que se quer entregar. Já é o quinto hoje… Que faço? Digo a ele para ligar para a polícia, ou desligo a chamada? Como? Não faço nada disso e ouço o que ele tem para dizer? Oh, mas ó chefe… Pronto, pronto. Tudo bem. Mais um maluco, menos um maluco, que se lixe que já estou habituada a lidar com desvairados todos os dias aqui…

 

Pedro Dias: Ó menina… Isso demora muito? É que eu tenho mais coisas para fazer…

 

Mónica: Não, já está. Bom, ó shôr Pedro Dias… diga lá então o que deseja.

 

Pedro Dias: Eu já lhe disse que me quero entregar.

 

Mónica: Então, mas tem a certeza disso? Isto tem sido tão bom para a comunicação social, que você bem podia andar mais uns tempos fugido. Tem sido um fartote assistir como você tem ludribiado as nossas forças de segurança dia após dia…

 

Pedro Dias: Fugido? Eu? Eu nunca andei fugido. Onde é que a menina foi buscar uma ideia absurda dessas?

 

Mónica: Ai não? Mas olhe que é o que tem parecido. Ainda para mais quando você fez o que fez. Então tem lá algum jeito andar a matar policias e civis, e depois andar a fugir pelas serras de Arouca afora?

 

Pedro Dias: Primeiro que tudo, eu não matei ninguém. Depois, eu não andei a fugir coisíssima nenhuma.  

 

Mónica: Ai não? Olhe ninguém diria… Então o que andou a fazer pelas serras? Jogging?

 

Pedro Dias: Hum… Não. Andei a apanhar Pokémons!

 

Mónica: Bah, isso já está fora de moda. Vá enganar outra!

 

Pedro Dias: Pronto, tem razão. Eu não andava a apanhar Pokémons. Andava sim à procura da Maddie…

 

Mónica: Mau… Mas a miúda não desapareceu no Algarve? O que raio estava ela a fazer por Arouca? Ganhe mas é juizo, homem!

 

Pedro Dias: Eu… Hã… Pois, pois. Tem toda a razão. Na verdade, eu estava era à procura do Rui Pedro…

 

Mónica: Olhe, meu amigo, eu tenho mais que fazer. Portanto, ou vai directo ao assunto ou eu vou desligar esta chamada.

 

Pedro Dias: Ok, ok… Então é o seguinte: eu quero entregar-me.

 

Mónica: Pois que faz muitíssimo bem. Então telefone para a polícia.

 

Pedro Dias: Não. Isso fazem vocês por mim.

 

Mónica: Mau… Mas temos criados agora?

 

Pedro Dias: Já lhe disseram alguma vez que você é irritante c´omo raio?!

 

Mónica: Já, sim senhor. O meu ex-marido. Por isso é que ele, actualmente, é o meu «ex-marido».

 

Pedro Dias: Eu quero que vocês venham filmar tudo. Eu vou entregar-me à polícia e vocês vão filmar tudo em directo.

 

Mónica: Então, mas porquê?

 

Pedro Dias: Porque eu quero ser famoso…

 

Mónica: E quer ser famoso para quê?

 

Pedro Dias: Para poder finalmente entrar na Casa dos Segredos!

 

Mónica: Então mas você não precisa de ser famoso para entrar na Casa dos Segredos. Só precisa de ser muito burro, frequentar a noite, e ser stripper ou acompanhante de luxo!

 

Pedro Dias: E ser um serial killer famoso, não serve?

 

Mónica: Hum… Bem… tendo em conta o QI das concorrentes desse programa, eu acho que você era bem capaz de ganhar o programa… Bem, então essa história de se entregar é para quando mesmo?

 

Pedro Dias: Amanhã.

 

Mónica: Espere um pouco, não desligue… Ó Antunes! Chefe! Olhe, ele diz que se quer entregar amanhã. Como é? Ah, amanhã não dá… é noite de poker… Então e depois de amanhã? Também não pode ser… que o chefe tem uma colonoscopia rectal para fazer… Hum, fica para daqui a dois dias? Ok… Estou, shôr Pedro Dias, olhe isso pode ficar para daqui a dois dias?

 

Pedro Dias: Não! Tem de ser para amanhã! Ou tenho de ligar para a TVI?

 

Mónica: Está combinado! Amanhã estaremos aí para filmar tudo em directo!

 

Pedro Dias: Ah, bom. Então adeus e passar bem, que tenho de ir desamarrar a velha que parece que ela está a ter um ataque… e ainda me fica aqui e fico sem jantar hoje. Fui!

 

Fim da chamada

 

 

RIC

 

 

 

Ele vai apanhá-los todos!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 12.08.16

Olá, coisinhas mais lindas do papá. Então, abram lá os vossos corações e digam lá se não estavam cheios de saudades nossas – mais propriamente, das parvoíces estapafúrdias que costumam abundar neste cantinho mais catita do universo? Como? Estão de férias agora, e não possuem o mínimo de paciência para nos aturar? Ah, caramba... Como tínhamos saudades desse vosso calor humano. Ora dêem cá um abraço... Ou se calhar é melhor não, que está um calor do camandro e com a quantidade de suor que abunda nos nossos sovacos, ainda um de vós morria afogado. O que era uma chatice dos diabos...

 

Decidimos fazer uma pausa no — já longuíssimo — hiato que o Estapafúrdios do Quotidiano está a atravessar, porque chegou à nossa poeirenta mesa de trabalho uma notícia que mereceu a nossa atenção. Então, parece que houve um maluco boliviano que invadiu a pista principal de aterragem do aeroporto de Barajas, em Madrid. Segundo as informações que nos chegaram, parece que ele atrasou-se e, como não queria perder o voo por nada deste mundo, invadiu a pista numa tentativa desenfreada de não deixar escapar o avião. Mas o Estapafúrdios do Quotidiano sabe que a história não é bem assim… porque chegámos à fala com Hector, o indivíduo boliviano que invadiu a pista, que nos contou a verdadeira história do seu acto tresloucado…


RIC: Psst! Ó caro amigo-boliviano-tresloucado-que-invadiu-a-pista-do-aeroporto-de-Barajas!

 

Hector: Q´uié?! Agora não posso!

 

RIC: Não pode? Então, tem outro avião para apanhar, é?

 

Hector: Não! Mas agora não posso!

 

RIC: Ó amigo, mas isto é rápido!

 

Hector: É rápido, é...

 

RIC: Sim, eu prometo que é rápido. Até porque eu tenho de ir ver o especial do Love on Top, que está quase a dar...

 

Hector: Agora não posso! Já disse!

 

RIC: Eh homem, assim até parece que vai tirar o pai da forca... Calma, que isto são só 2 ou 3 perguntas e prometo que não o chateio mais. Por exemplo, aqui vai a primeira...

 

Hector: Raios partam o bicho, hem!

 

RIC: Ei! Vamos com calma. Eu não o insultei, por isso escusa de me insultar!

 

Hector: Raios para isto! Ai que nervos!

 

RIC: Eh lá, eu estou a ver que o senhor é muito nervoso...

 

Hector: Como é que não posso ser nervoso! Isto mete-me cá uns nervos! Porra, pá!

 

RIC: Ok, tudo bem. Eu sei que, por vezes, nós conseguimos ser um pouco chatos, mas eu prometo mesmo que isto vai ser rápido.

 

Hector: Então mas este filho da mãe está armado em parvo, ou quê?!

 

RIC: Mau! Olha que eu acho que já te estás a esticar à grande. Eu não te fiz mal nenhum e até acho que estou a ser bastante educado. Mas se continuas assim, quer-me cá parecer que vou ter de tomar medidas mais drásticas! E só para que saibas, eu sou português! Sabes o que é que isso quer dizer? Quer dizer que sou do país da Telma Monteiro! Ai levas um excerto de porrada que nem sabes de que terra és, levas...!

 

Hector: Ai, o caraças! Eu vou apanhá-lo! Eu tenho de o apanhar! Eu que não me chame Hector, se não apanho este animal!

 

RIC: Eh, pá... Olha lá, do que é que estás a falar, pá?!

 

Hector: Pronto! Eu já sabia! Tanto trabalho para nada! Porra, pá! Logo agora que eu estava quase a apanhá-lo!

 

RIC: Apanhar quem? O avião?!

 

Hector: Mas qual avião! O Dragonite!

 

RIC: OI?! Isso é um dos nomes dos dragões da Daenerys da Guerra dos Tronos, é?

Hector: Não, pá! É só o segundo pokémon mais forte!

 

RIC: Ah! Então mas e o avião...? O que se passou em Barajas para andar a correr atrás de um avião?!

 

Hector: Mas qual avião, qual quê?! Eu estava atrás do Mewtwo.

 

RIC: Do...?

 

Hector: Já vi que você é um daqueles leigos que não sabe, verdadeiramente, o que é o significado da vida e a razão da nossa existência... O Mewtwo é só o pokémon mais forte de todos os tempos!

 

RIC: Estou perdido... Mas espera... Ah. Então não estava atrás do avião porque estava atrasado... Estava era sim atrás dos pokémons?! E já agora... qual é o significado da vida e a razão da nossa existência?

 

Hector: Nós estamos cá neste mundo para sermos os mais fortes. Alguns não conseguem ter essa capacidade porque desistem facilmente. Porque são frágeis. São fracos! Mas eu não... Eu vou conseguir apanhá-los a todos e vou ser o dono disto tudo! Porque o meu plano é infalível! Primeiro vou apanhar todos os pokémons, depois vou dominar a Terra! Mas eu sou ambicioso e depois de controlar este planeta, vou seguir para Marte, Júpiter e por aí afora... Eu vou ser o REI DO UNIVERSO! Mas para isso só me falta apanhar o Dragonite e o Mewtwo...

 

RIC: Ah... Então e... Hum... Vamos lá a ver um coisa. Isso é tudo muito bonito e tal, essa coisa dos pokémons e dominar a terra e depois o universo... Mas e aquilo que realmente interessa? Nada?

 

Hector: Não sei o que poderá ser mais importante nesta vida do que apanhar todos os pokémons e depois dominar o universo...

 

RIC: Gajas! E gajas, pá?!

 

Hector: Isso já tenho!

 

RIC: Ah, boa! Então e como é que ela se chama?

 

Hector: Chama-se Pikachu e é a coisa amarela mais fofa e importante da minha vida!

 

RIC: Ah... Olha, acho que ia ali o pokémon que querias apanhar!

 

Hector: Quem? O Mewtwo?!

 

RIC: Sei lá! Sim! Isso... Vi-o a entrar para dentro daquele poço! Rápido! Vai apanhá-lo!

 

Hector: EU VOU APANHÁ-LOS TOOOOOOOOOOOODDDDDOOOOOOS!

 

RIC: E lá foi ele...

 

image

RIC