Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

O PART-TIME DE ISABEL MOREIRA NA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 30.10.18

Os ministros e deputados reuniram-se, uma vez mais, na Assembleia da República. Desta vez, para a apresentação do Orçamento de Estado para 2019. Tudo parecia estar dentro dos parâmetros normais do que significa mais uma reunião parlamentar, mas algo veio contrariar esse facto. Um jornalista da Reuters conseguiu captar uma imagem que está a correr o mundo – a deputada do PS, Isabel Moreira, foi fotografada a pintar as unhas durante a sessão. Muitas pessoas se revoltaram contra tal facto, aplicando duras críticas à deputada nas redes sociais. Mas nós, o Estapafúrdios dó Quotidiano, fizemos melhor que isso. Nós fomos ao encontro da deputada, para tentar saber o que, de facto, se passou...


RIC: Ora viva, shôra deputada. Como vai?

 

Isabel: Olá, Estapafúrdios. Por favor, tratem-me por Isabel. Isso do "deputada" dá um peso extra a esta conversa e eu não estou lá com muita vontade de ser deputada neste momento.

 

RIC: Ah, assim como durante a apresentação do Orçamento de Estado para 2019, não é?

 

Isabel: Não, assim como todas as vezes em que tenho de marcar presença na Assembleia da República, para debates.

 

RIC: Pois, nós percebemos. Aquilo consegue ser uma enorme seca, não é Isabel?

 

Isabel: Bota seca nisso. Ainda dizem que as mulheres quando abrem a boca nunca mais se calam, mas olhem que os homens nisso batem as mulheres aos pontos. E só dizem baboseiras.

 

RIC: Então foi por isso que decidiu pintar as unhas em pleno parlamento, durante a apresentação do Orçamento de Estado para 2019? Um jornalista da Reuters apanhou-a em flagrante e essa imagem está a correr o mundo.

 

Isabel: Não se trata de o fazer por estar a ser apresentado o Orçamento de Estado. Eu faço sempre isso em qualquer reunião no parlamento. Aquilo é uma seca e a vida está difícil. E já que tenho de estar ali...

 

RIC: Ah, então está a dizer que é normal pintar as unhas durante os debates na Assembleia da República?

 

Isabel: Pintar as unhas? Oh, meus amigos, eu faço tudo ali. A vida está difícil e tenho de aproveitar todo o tempo disponível que tenho para ganhar algum dinheiro. Se fosse só pintar as unhas...

 

RIC: Ai sim? Então o que faz mais durante os debates, Isabel?

 

Isabel: Eu tenho algum jeito para estética. Então, desde pintar as unhas, arranjar as sobrancelhas, arranjar pés e até fazer a depilação, faço umas massas valentes durante essas sessões.

 

RIC: Massas valentes? Mas não o faz só a si?

 

Isabel: Não. Claro que não. Faço-o a várias deputadas. E até a alguns deputados. Ui, e os pés deles costumam estar numa verdadeira desgraça. Cheios de calos e peles mortas. Chego a levar a duração de uma sessão inteira no parlamento só para arranjar os pés a um deputado. Mas, no final, sabe bem receber um extra ao final do dia. E eu necessito de dinheiro, visto que o ordenado de deputada que recebo no PS não me dá para nada.

 

RIC: Hum... e ganha bem? E que mais tem feito durante as sessões de debate no parlamento?

 

Isabel: Sim, ganha-se bem. Aquela gente não liga ao dinheiro. Chego a tirar 1000 euros por sessão. Nada mau. Há que aproveitar... Já fiz de tudo um pouco ali. Como disse, até já depilações completas fiz a certas deputadas. E a um ou outro deputado. E não é pêra doce por vezes, porque há ali deputados que parecem verdadeiros Tony Ramos, de tanto pêlo que possuem naquele lombo. Às vezes penso que as mães deles tiveram uma espécie de aventura muito maluca com um urso. Uma vez ajudei num parto. Mais ninguém queria meter as mãos na porcaria e, eu, como estou habituada a mexer em muita porcaria dentro do PS, acabei por fazer o parto. Até já abortos fiz.

 

RIC: Eish. Não fazia ideia. A Isabel é uma verdadeira abnegada, sempre pronta a ajudar, não é?

 

Isabel: Sim, claro. Mas não é à borla, claro. Como já disse, o ordenado que usufruo como deputada no PS não dá para nada. E eu quero fazer uma tatuagem nova e preciso de dinheiro.

 

RIC: Ah, boa, boa...

 

Isabel: Pois, é a vida. Neste país temos de lutar para sobreviver. Bom, vocês precisam de alguma coisa? Uma depilação, ou arranjar os pés? Tenho 15 minutos antes de voltar para o parlamento e já lá tenho clientes à espera.

 

RIC: Hum... Por acaso tenho aqui um calo que me anda a incomodar. A Isabel dava-me aqui um jeitinho nisto?

 

Isabel: Sim, claro. São 1000 euros, a pagar já antes do trabalhinho.

 

RIC: Ah... Bom, deixe lá estar isso. Eu fico aqui à espera que a Isabel saia da assembleia e tratamos disso que cheira-me que este calo vai-lhe dar água pela barba...

 

Isabel: Na boa. Sem problemas. Bom, vou andando que tenho de passar pelo meu cacifo para recolher os materiais necessários para fazer uma colonoscopia ao António Costa. Parece que ele abusou de comida indiana ontem ao jantar, e aquilo parece estar complicado...

image.jpeg

RIC

A loucura das autárquicas...

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 28.09.17

Elas estão aí. Não se fala em mais nada neste país lindo e cheio de vida e tal e coiso. Não se vê mais nada na televisão para além das autárquicas. Todos os dias os verdadeiros demagogos deste país entram pelas novas casas adentro, com um e só propósito: as autárquicas. Todos querem o poder. Todos querem o respectivo “tachinho” e até Agata, famosa cantora portuguesa, decidiu que estava na altura de procurar um novo “tachinho” porque com a música a coisa já não vai lá. O que mais salta à vista nestas autárquicas — assim como em todas… — são os cartazes de publicidade que cada candidato opta por criar para assim conseguir reunir mais votos nas urnas. O Estapafúrdios do Quotidiano achou que estava na hora de apresentar uma selecção de 10 cartazes, para que também os seguidores deste blog catita e esplêndido ficassem a conhecer um pouco melhor o que se passa nestas autárquicas…

 

1: “Gente que faz”. 

IMG_0024.JPG

“Gente que faz”. Mais simples do que isto não podia ser. E nem é preciso mais palavras, pois a imagem fala por si. Basta olhar para a cara de cada um dos candidatos para perceber quem faz o quê. E, de facto, a única senhora presente no cartaz fala por si…

 

2: “A mudança é agora!”

IMG_0025.JPG

“A mudança é agora!”. Poxa, como é realmente necessária uma urgente mudança no candidato Abel Encarnação. Porque, das duas uma; ou ele precisa urgentemente de uma mudança ao nível da zona capilar, ou então de mudar de vida e consultar um psicólogo porque claramente há algo que não está bem… Força aí, Abel!

 

3: “Cabeçudo, por ti, TUDO!”

IMG_0026.JPG

“Cabeçudo, por ti, TUDO!”. Caramba, aqui está um verdadeiro candidato capaz de tudo para melhorar as condições de Cabeçudo. Literalmente, este senhor é capaz de “dar o corpo às balas”, perdão, a “cabeça às balas”. E lá cabeça para isso tem ele… Força nessa cabeça, Manuel!

 

4: “Coina para todos!”

IMG_0027.JPG

“Coina para todos!”. Bom, neste caso em particular é bastante perceptível o que Virgínia Rêgo pretende para todos os habitantes (masculinos ou femininos) de Coina: uma “coisinha” para todos, para assim libertarem o stress acumulado do seu dia-a-dia. O perigo aqui é se os habitantes de Coina acabarem por querer mais do que uma “coisinha” e olharem para o apelido de Virgínia (Rêgo)… Aí é que a coisinha se complica. Ou será o rêgo… Força nisso, Virgínia.

 

5: “Eu sou o Victor mas podes chamar-me Salomé”

IMG_0040.PNG

 

“Eu sou o Victor mas podes chamar-me por Salomé”. O que dizer sobre isto? Apenas que, muito sinceramente, já vi nomes melhores para a prática do Travestismo em Portugal, do que um simples “Salomé”. Mas adiante com isso, Victor, perdão, Salomé… Estamos contigo!

 

 

6: “A nova alternativa para Degolados”

IMG_0029.PNG

“A nova alternativa para Degolados”. É terrível ser um “degolado”. Não dá lá muito jeito e diz que faz uma porcaria por onde se passa. Mas agora isso está prestes a acabar, pois Luís Pratas tem uma alternativa. Qual será? Pois que não sei, mas pelo sim pelo não eu cá vou proteger mais o meu querido pescoço… 

 

7: “Querem-nos calar? Não vão conseguir! Tramagal com voz”

IMG_0030.JPG

Querem-nos calar? Não vão conseguir! Tramagal com voz”. Bom, primeiro que tudo vamos aqui esclarecer uma coisa. Tramagal, para mim, só pode ser nome de um qualquer medicamento. E pelos vistos, será um medicamento para tratar alguma espécie de maleita da garganta, pois Hélder Lopes quer colocar todos com voz. Será que ele acabou de descobrir um medicamento capaz de colocar mudos a falar? Pois que não sei, mas é melhor esperar pelas cenas dos próximos capítulos…

 

8: “Picha para a frente”

IMG_0031.JPG

“Picha para a frente”. Ora aqui está um problema não para os habitantes de Picha, mas sim para os habitantes de Coina. É que Ângelo Fragoso parece estar cheio de pica para levar “Picha para a frente”, que a coisa é capaz de deixar mazelas nos habitantes de Coina se calham a cruzar-se. Se por acaso eu vir Ângelo Fragoso a vir na minha direcção, é correr, correr, correr até encontrar Virgínia Rêgo, pois ela é capaz de ser a minha salvação… Calma aí com a “Picha”, ó Ângelo…

 

9: “Continuar Calvos”

images.jpeg

 

“Continuar Calvos”. Mas que incongruência vem a ser esta, ó Filipe Lopes. Vamos lá a ver uma coisa. Então tudo muito certo que vossa excelência quer convencer as pessoas a votar em si usando aquilo que, segundo um velho ditado popular, faz bastante sucesso entre a comunidade feminina: a calvície. Ora se “é dos carecas que elas gostam mais”, ao menos usavas o Photoshop e corrigias essa imensidão capilar que possuis. Vá, vai tratar disso e boa sorte!

 

10: “Por todos, pela Branca.”

IMG_0034.JPG“Por todos, pela Branca.”. Isto anda cada vez mais evoluído. Olhando para a fisionomia do senhor, quem diria que ele andava na Branca e era até capaz de enfrentar tudo e todos por ela, a Branca. A Branca realmente tem coisas do camandro… Olhe-se para a Agata, só pode andar metida na Branca para se candidatar às autárquicas… (Já agora, ó senhor, se tiver aí um pouco dessa Branca que queira partilhar… esteja à vontade. A malta aqui não é esquisita…)

 

Bom, fiquemos por aqui. Aguardaremos pelo desfecho destas autárquicas… 

 

 

RIC