Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Estapafúrdios do Quotidiano

SPORTING CP E ÁLCOOL - A COMBINAÇÃO PERFEITA!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 20.03.19

Surgiu recentemente nos orgãos de comunicação social a notícia que o Sporting está a pensar implementar a venda de cerveja ao público, no estádio José de Alvalade. A ideia, segundo consta, passa por aumentar as receitas e, igualmente, a segurança no estádio durante os jogos. O Estapafúrdios do Quotidiano falou com o presidente dos leões, Frederico Varandas, para saber um pouco mais acerca desta ideia da venda de cerveja no estádio. Ora vejamos o que Varandas tem a dizer sobre este assunto.

 

RIC: Ora, bom dia!

 

Varandas: Bom dia. Primeiro que tudo, deixe-me indicar-lhe como se principiam entrevistas neste grandioso estádio. Antes de qualquer tipo de conversa, primeiro cumprimenta-se com um "Viva o Sporting!". Só depois o "bom dia, boa tarde ou boa noite", conforme o caso.

 

RIC: Ah, lamento. Vamos então. "Viva o Sporting, carago"!

 

Varandas: "Carago?" Nã, nã... Isso é a forma de cumprimento no Estádio do Dragão.

 

RIC: Lamento. Sou novo nisto de entrevistas a presidentes de clubes. "Viva o Sporting!"

 

Varandas: "Viva!" Bom dia, então. Como está?

 

RIC: Bem, obrigado. Olhe, eu gostaria de...

 

Varandas: Calma. Vamos com calma... Quer uma cervejinha?

 

RIC: Ah, sim, sim, pode ser... Era mesmo sobre isso que queria falar consigo.

 

Varandas: Sim, sim. Tudo bem, mas primeiro tem de dar um gole nessa cervejinha geladinha...

 

RIC: Hum. Sim, ok. Tudo bem. Ahhh... já está. Vamos à entrevista?

 

Varandas: Espere... deixe-me só... aqui... dar um... gole... Ahhh, já está. Vamos a isto!

 

RIC: Muito bem. Senhor Varandas, saiu recentemente nas notícias que o Sporting quer implementar a venda de cerveja no estádio. É correcto?

 

Varandas: É correctíssimo.

 

RIC: Então e... o que pretende o Sporting com essa medida?

 

Varandas: Oh, isso é fácil de... espere... deixe-me só dar mais um gole... Ahhh... Já está. Como estava a dizer, isso é fácil de explicar. Com a venda de álcool, o Sporting irá aumentar substancialmente a sua receita nos jogos e aumentar a segurança no estádio.

 

RIC: A parte de aumentar a receita eu entendo. Mas a questão da segurança é que me ultrapassa um pouco. Não será pior? Ou seja, os adeptos bêbados não irão criar mais conflitos?

 

Varandas: Meu amigo... Isto são medidas pensadas ao pormenor. Antes de avançar com esta ideia, eu e o meu assessor sentámo-nos a ver videos no YouTube sobre pessoas alcoolizadas. E, se o meu caro amigo perder um pouco do seu tempo a fazer o mesmo, irá chegar à conclusão que as pessoas alcoolizadas não possuem as capacidades físicas e mentais para se moverem de forma a criar distúrbios de relevância.

 

RIC: Como assim?

 

Varandas: Oh, homem... Pessoas bêbadas parecem zombies. Não fazem mal a ninguém.

 

RIC: Ah, então quer dizer que, para aumentar a segurança no estádio, a venda de cerveja irá transformar os adeptos em zombies e assim não fazem mal a ninguém. Hum, e isso não terá outras intenções por detrás?

 

Varandas: Como assim? Não o estou a perceber...

 

RIC: Eu explico. Por exemplo, o Sporting é considerado como "um clube grande de Portugal", mas não tem obtido vitórias e alcançado prémios que o justifiquem. Não será a vossa ideia pregarem carraspanas aos adeptos para assim eles aceitarem as derrotas do clube sem problemas?

 

Varandas: Ah... Hum... Não, não... Mas que ideia é essa... Olhe, beba aí mais um gole dessa cerveja geladinha, beba...

 

(Duas horas depois e 20 cervejas ingeridas...)

 

Varandas: Ora vamos lá. O Sporting é?

 

RIC: O... MAIOR... DE... PORTUGAL...

 

Varandas: O Sporting não vai ser campeão nos próximos 10 anos. Isso é...?

 

RIC: MUUUUUIIIITA FIXE! VIVA O SPORTING! VIVA!

 

Varandas: Correcto, correcto... O actual presidente do Sporting vai arruinar o clube durante o seu mandato. E isso quer dizer o quê?

 

RIC: QUER... DIZER... QUE... O PRESIDENTE DO SPORTING É... O... MELHOR... PRESIDENTE... DA HISTÓRIA DO CLUBE! VIVA... O ... SPORTING!

 

Varandas: Viste? O consumo de cerveja vai ou não ser bastante benéfico para o Sporting?

 

RIC: SIM! VIVA O SPORTING! MAIS UMA CERVEJA, Ó FÁCHAVÔR!

 

Varandas: Siiiiiiga!

2dee4b6501e8e5288940fcfae1ad9947.jpg

RIC

 

 

O incrível interrogatório a Bruno de Carvalho em primeiríssima mão!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 19.11.18

Incrível! O Estapafúrdios do Quotidiano antecipou-se ao Correio da Manhã, e conseguiu ter acesso ao interrogatório a Bruno de Carvalho, no Tribunal do Barreiro. Sem mais demoras, fica aqui o interrogatório a que tivemos acesso e que, como se poderá comprovar, é deveras elucidativo... (Ou não!)


Juiz: Boa tarde. Ora, estamos aqui na presença...

 

BC: Boa tarde, é como quem diz. Se calhar para si é uma excelente tarde, mas para mim não que ainda nem a um duche decente tive direito desde que fui detido. E assim não pode ser. Isto é uma tremenda injusta e um verdadeiro atentado contra os direitos da humanidade e...

 

Juiz: Desculpe. Relembre-me: eu fiz-lhe alguma pergunta?

 

BC: Não, mas...

 

Juiz: Então tenha respeito pelo tribunal e, claro, pela minha pessoa — o juiz que está à sua frente.

 

BC: Ok, shôr doutor juiz. Lamento, mas...

 

Juiz: Bom, vamos lá dar início a essa sessão. Ora, estamos aqui na presença do cidadão Bruno de Carvalho, correcto?

 

BC: É uma pergunta?

 

Juiz: Sim, agora é uma pergunta. Responda, por favor.

 

BC: Sim.

 

Juiz: Pois, muito bem. Continuando, ex-presidente do clube desportivo Sporting Clube de Portugal, correcto?

 

BC: Errado.

 

Juiz: Como assim?

 

BC: Eu SOU o Presidente do Sporting Clube de Portugal! O que fizeram foi um verdadeiro ultraje! Uma cabala contra a minha pessoa, que estava a tentar trazer novamente glória ao clube! Eu ainda SOU o Presidente eleito! Eu!

 

Juiz: Ahã... Bom, adiante. O shôr Bruno de Carvalho sabe o que o leva a estar presente hoje perante um juiz?

 

BC: Desconfio...

 

Juiz: Pois muito bem. E o que tem a dizer sobre isso?

 

BC: Que não tenho culpa. Que estou completamente inocente. Eu não sabia que elas eram tão jovens. Pode não acreditar, mas olhando para elas ninguém dizia que tinham apenas 16 anos. As miúdas hoje em dia crescem num ápice. E sabe como é: as jovens tem uma apetência para se meterem com DJ´s. Eu estava apenas a passar música, elas é que se meteram comigo na discoteca e, mais tarde, no táxi até a um hotel e depois...

 

Juiz: O que raio está para aí a dizer? Você não está aqui por causa das suas aventuras de DJ!

 

BC: Ai não? Ah, bolas. Pensei mesmo que fosse isso... Ah, já sei, é sobre a minha ex-mulher, não é? O que foi que ela inventou agora? Seja o que for, eu nego categoricamente tudo! É mentira e só invenções dela! Eu não me droguei! Apenas tomei medicamentos a mais do que devia. Porque esqueci-me de colocar um alarme no telemóvel como aviso para as tomas diárias, e depois acabei por tomar o dobro da dosagem para compensar a outra que não tinha tomado. Ora, aquilo caiu-me muito mal no estômago e eu acabei por ter de ir às urgências do hospital. Eu Não me drogo! É mentira dela!

 

Juiz: Caro Bruno de Carvalho, você não está a perceber realmente qual é o motivo da sua presença neste tribunal. Você está aqui, devido ao seu suposto envolvimento no ataque à Academia de Alcochete!

 

BC: Ah! Porque não disse logo, shôr doutor juiz. Quanto a isso só tenho uma coisa a dizer.

 

Juiz: Que é...?

 

BC: Nego categoricamente todas as acusações de que sou alvo.

 

Juiz: Pronto. Estamos despachados então. Guardas, podem levar o cidadão Bruno de Carvalho, por favor.

 

BC: Alto! Vamos a ter calminha. Não estamos despachados, não! Então e o meu duche? Eu preciso de tomar um duche!

 

Juiz: Hum... Está bem. Paga 70 mil euros de caução e pode ir tomar o duche a casa. Que lhe parece?

 

BC: Estamos despachados. Adeus e um bom resto de dia.

 

960.jpg

RIC

Rui Patrício tem nega a matemática!

Avatar do autor estapafurdiosdoquotidiano, 29.05.14

Olá. Só porque sim, vou já avançar para o estapafúrdio de hoje. Não tenho uma explicação válida para o fazer, mas hoje é assim e assunto encerrado. Eu sei que os leitores adoram um pouco de "divagação estapafúrdia", mas hoje não estou para aí virado. Deve ser desta maldita micose de que padeço, que me está a tirar do sério… UPS! Já revelei demais! Bom, sigamos para o estapafúrdio… 

 

A nossa querida e tão acarinhada selecção nacional de futebol está a estagiar em Óbidos. Normalmente, todos os dias é escolhido um dos jogadores para falar à impressa. Ontem, o escolhido foi Rui Patrício, o guarda-redes do Sporting Clube de Portugal. Ora, tudo normal, não fosse o guarda-redes português ter proferido a frase "Não percebo de matemática…", quando confrontado com o estudo que aponta apenas 1% de possibilidades a Portugal de ser campeão do mundo. Esta simples e honesta frase provocou uma espécie de celeuma nas redes sociais, com muitos cibernautas a aproveitarem a "deixa" para gozar com o guarda-redes português. Ora, o Estapafúrdios do Quotidiano quis ajudar Rui Patrício, e ofereceu-se para dar-lhe umas aulas de matemática para que, da próxima vez, ele não tenha de passar vergonhas e ser alvo de chacota em praça pública. 

 

Deixamos aqui um excerto da aula que "tentámos" dar ao guarda-redes da selecção nacional:

 

 

RIC: Olá Rui. Então e que tal? Como vão essas defesas?! 

 

Patrício: Olá. Vão muito bem. 

 

RIC: Ai, sim? Então, e tens feito muitas defesas? 

 

Patrício: Ya, tenho feito bués. 

 

RIC: Ai, sim? Então, e quantas…? Sabes dizer-me quantas defesas tens feito por treino? 

 

Patrício: Eh pá, não sei bem… Sabes, é que eu não sou lá muito bom a matemática… Contas de multiplicar não são o meu forte. 

 

RIC: De multiplicar? Não, pá! Não queres antes dizer "contas de somar"? É que estamos aqui a falar do somatório de defesas efectuadas. Logo, é uma questão de somares as defesas que tens feito em cada treino, para chegares ao resultado final. 

 

Patrício: Hã?! 

 

RIC: Sim, Rui. Basta somares as defesas… Então, quantas defesas tens feito, em média, por treino? 

 

Patrício: Em média? O que é isso?! Então, mas não estávamos a falar de multiplicar as defesas que faço por treino, para depois descobrirmos qual é a quantidade de defesas que faço?! 

 

RIC: Hã?! 

 

Patrício: Pá, tenho feito bués defesas. 

 

RIC: Ó Rui, está bem. Mas quantas defesas são essas "bués" que tens feito? 

 

Patrício: Pá, sei lá! São algumas… Mas, como já te disse, eu não sou bom a matemática e não sei como multiplicar as defesas que fiz, para depois as somar e chegar ao resultado final! 

 

RIC: Eish! Eh pá, menos… Menos, ó Rui… Isso vai para aí uma confusão de números na tua cachola, homem… Vai lá, vai… 

 

Patrício: Ah, menos? Menos é subtrair, certo? Então tenho de multiplicar as defesas pela subtração dos remates, para depois chegar à somatória e, por conseguinte, chegar à média das defesas que faço por treino? É isso?! 

 

RIC: Não, pá! Porra! És mesmo terrível a matemática! És um verdadeiro zero à esquerda, no que toca a números! 

 

Patrício: Um zero à esquerda? Como é que se faz isso? Qual é a conta que se faz? É de dividir? Estou farto de ouvir essa expressão, mas nunca sei como é que se faz a conta. 

 

RIC: Não é conta nenhuma, pá! É apenas uma expressão! Pá, conta com os dedos as defesas que fazes por treino, para chegares ao número exacto de quantas fazes… 

 

Patrício: Pelos dedos? Esquece, isso não resulta. É uma conta impossível de fazer! 

 

RIC: Então porquê, Rui? 

 

Patrício: Dah! Porque tenho as mãos ocupadas a defender os remates, como é que queres que me meta a contar as defesas pelos dedos?! 

 

RIC: Não precisas de realmente contar pelos dedos, pá! Basta imaginares os dedos, um a um, para ires somando à medida que defendes. 

 

Patrício: Pá, esquece! Isto é difícil demais para mim! Não atino mesmo com isto das contas e da matemática! 

 

RIC: Pá, calma. Mas é claro que atinas! Olha, queres ver como atinas? Faz lá esta conta de somar. Quanto é 1+1?! É bastante simples.

 

Patrício: Hum… Ora… 1+1… Posso contar pelos dedos? 

 

RIC: Sim, Rui… Podes contar pelos dedos… Na verdade, nem vais precisar de muitos dedos para fazer esta simples conta… 

 

Patrício: Hum… Não é lá muito fácil, não…

 

RIC: Hã?! 

 

Patrício: JÁ SEI! 

 

RIC: Ah, então? 

 

Patrício: Então, 1+1 dá… 345?! Certo?! Afinal até sei algumas coisinhas de matemática… 

 

RIC: Ó Rui… 

 

Patrício: ´Quié?! 

 

RIC: E sabes quantos "frangos" é que já deste pela selecção?! 

 

Patrício: Eh pá, como é que faço essa conta? Agora é que é de dividir, não é? 

 

RIC: Pá, esquece! Não quero que o teu cérebro se desintegre antes do Mundial! Adeus e bons treinos! 

 

Patrício: Tchau, pá! Mas, fiz bem a conta? 1+1 são 345?! Certo? 

 

RIC: Sim, sim… É isso, é… 

 

Patrício: Fixe! Afinal não sou mesmo assim tão mau a matemática… 

 

(1+1 = 345, certo...?)

RIC